Piracicaba inicia vacinação contra sarampo em jovens

Saúde afirma que campanha não tem público estimado. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo iniciou ontem, em parceria com os municípios e o Ministério da Saúde, a segunda fase da campanha de vacinação contra o sarampo. Esta etapa é focada em jovens na faixa de 20 a 29 anos ainda não imunizados contra a doença.

Em Piracicaba, a população desta faixa etária é de 67.179 pessoas. A Secretaria de Saúde do município informou que, por se tratar de uma seletiva, a Vigilância Epidemiológica não tem uma meta estipulada.

Segundo a pasta, a vacina está disponível em todos os postos de saúde, exceto o Crab (Centro de Referência em Atenção Básica) da Paulista.

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Até o dia 30 deste mês as doses estarão disponíveis em todos os postos de vacinação do Estado de São Paulo para esses jovens.

O público-alvo deve comparecer aos postos de saúde, preferencialmente com a carteirinha de vacinação, para que um profissional verifique a necessidade de aplicação da dose.

No sábado (30), haverá o “Dia D”, quando os postos de saúde estarão abertos para facilitar o acesso dos que ainda não se vacinaram ou estão com a carteira de vacinação desatualizada.

Importante lembrar que quem tomou a primeira dose há menos de um mês, deve aguardar trinta dias para receber a segunda”, complementa a Diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, Helena Sato.

Na primeira fase da campanha, foram vacinadas 400 mil crianças na faixa de 6 meses a menores de 5 anos de idade, entre 7 e 25 de outubro.

O Programa Estadual de Imunização prevê que crianças e adultos, com idade entre um ano a 29 anos, devem ter duas doses da vacina contra o sarampo no calendário.

Acima desta faixa, até 59 anos, é preciso ter uma dose. Não há indicação para pessoas com mais de 60 anos, pois esse público potencialmente teve contato com o vírus, no passado.

Neste ano, desde agosto, houve 14 mortes decorrentes de complicações pelo sarampo, incluindo uma anunciada nesta semana: uma menina residente em Limeira, com 1 ano e 10 meses, faixa etária considerada mais vulnerável a complicações pela doença.

Em Piracicaba, até o momento foram registrados três casos positivos da doença.

Beto Silva

[email protected]