Piracicaba mantém queda de até 53% nos crimes contra o patrimônio, segundo SSP

Operações estão sendo realizadas com frequência. (Arquivo/Polícia Civil)

Os  crimes contra o patrimônio apresentaram queda no primeiro trimestre do ano, segundo os índices criminais divulgados pela SSP (Secretaria de Estado de Segurança Pública), em comparação ao mesmo período do ano passado. O destaque ficou novamente para o que computou a diminuição de 53% dos casos. Em 2018 foram 75 registros, ante 35 neste ano.  No primeiro bimestre do ano, o roubo a veículos também já tinha apresentado decréscimo de 58%.

O indicativo de roubos (outros) que envolvem ações criminosas tanto contra pedestres, residências e empresas, por exemplo, também teve a queda de 40%. Foram 280 casos no ano passado, ante 167, nos primeiros meses de 2019.

O furto de veículo apresentou queda de 11,25% com 205 casos este ano, ante 231 e furtos (outros) teve pequeno decréscimo de 5%, com 931 ocorrências em 2018 e 876, respectivamente.

Os casos de homicídio mantiveram o mesmo índice, com cinco ocorrências nos dois períodos. Já os registros de tentativa de homicídio passaram de dez em 2018, para 12, em 2018, representando um aumento de 20%.

O delegado Seccional de Piracicaba, Américo Sidnei Rissato afirmou que as ações conjuntas que envolvem todo o ciclo de Segurança Pública e Justiça, por meio de seus agentes, vem resultando na manutenção dos índices criminais.

“Estamos conseguindo manter o controle dos índices e agora passamos para a fase da diminuição dos registros. Os trabalhos estão prosseguindo e também realizamos várias operações conjuntas com outras forças de segurança que colaboraram para a diminuição dos registros”, comentou Rissato.

REGIÃO

De acordo com a SSP, na região de Piracicaba, que envolve os 52 municípios atendidos pelo Deinter-9 (Departamento de Polícia do Interior) fechou o primeiro trimestre deste ano com reduções nos casos e vítimas de homicídio, além de diminuição nas ocorrências de roubos em geral, de veículo e de carga e nos furtos em geral e veículo.

A quantidade de casos de homicídios dolosos caiu 22,2%, passando de 54 para 42 na comparação do primeiro trimestre de 2018. O total é o menor número da série histórica.

Os casos e vítimas de latrocínios ficaram estáveis no primeiro trimestre deste ano, com três registros cada, assim como em igual período do ano passado.

Os estupros registraram alta de 5,7% nos três primeiros meses, com dez casos a mais (de 175 para 185).

Os roubos em geral diminuíram 16,2%. Foram 2.105 nos primeiros três meses do ano passado e 1.765 em igual período deste ano – 340 casos a menos. É o menor número desde 2001.

Os casos de roubos de veículos apresentaram redução de 13,1% nos três meses. Passaram de 518 para 450. É o menor número desde 2001. Os furtos em geral tiveram queda de 8,6% (de 7.369 para 6.733) no período – menos 636 casos.

 

Cristiani Azanha