Piracicaba paga R$ 158 milhões em impostos

Brasileiro trabalha pouco mais de 5 meses só para pagar impostos, diz economista (Foto: Claudinho Coradini/JP) Brasileiro trabalha pouco mais de 5 meses só para pagar impostos, diz economista (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Até as 21h de sexta-feira (26) os piracicabanos pagaram R$ 158 milhões em impostos desde o início do ano, conforme cálculos apresentados pelo Impostômetro da ACSP (Associação Comercial de São Paulo). Para o presidente da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), Luiz Carlos Furtuoso, o impostômetro é um indicativo de que os brasileiros estão recolhendo tributos e impostos, mas não aponta para aquecimento da economia. Segundo ele, nos meses de março e abril havia uma expectativa de sinal mais positivo para a economia, o que não se concretizou.

Segundo Furtuoso, no consenso entre os representantes dos setores econômicos e de empresas do município, é que a grande expectativa do mercado é a aprovação da Reforma da Previdência, em trâmite na Câmara dos Deputados. “Só a partir da aprovação da reforma como ela está ou em sua totalidade retomará o investimento no país. “A expectativa para investimentos e de crescimento sustentável será só após a aprovação da reforma”, frisou.

De acordo com o impostômetro, o Estado de São Paulo arrecadou até sexta-feira, R$ 30 bilhões em impostos. Em nível nacional, os brasileiros já pagaram até então mais de R$ 800 bilhões em impostos desde o início do ano. O valor foi atingido nesta terça-feira (23).

Segundo o economista Marcel Solimeo, o valor corresponde ao total pago para a União, estados e municípios na forma de impostos, taxas, multas e contribuições. “Inclui os impostos que você paga para o município, como o caso do IPTU, o imposto de serviços, os impostos que você paga para os Estados, como o IPVA e o ICMS, que vem embutido em tudo o que você compra, e os impostos que você paga para o governo federal, como o imposto de produtos industrializados, imposto de renda, PIS e COFINS e algumas outras contribuições como as da Previdência”, afirma.

Segundo o economista, a tributação cobrada no Brasil é altíssima e dificulta até mesmo a subsistência da população. “Na média, o brasileiro trabalha um pouco mais do que 5 meses só para pagar impostos, porque os impostos correspondem, praticamente, a 33% de tudo o que o país produz. Então, você tem que trabalhar pelo menos 5 meses para atender o governo e depois começar a atender as suas necessidades”, enfatiza.

Em 2018, o Impostômetro superou a marca de R$ 2 trilhões em impostos pagos pelos brasileiros. Criado em 2005, a ferramenta permite que o internauta acompanhe quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando com tributos.

Beto Silva