Piracicaba registra 2.938 casos de fraudes e furtos de energia

Piracicaba ficou em segundo lugar, depois de Campinas, entre as cidades com maior número de fraudes e furtos de energia. De acordo com a CPFL Paulista, distribuidora que atende 4,49 milhões de clientes em 234 municípios no Estado de São Paulo, em 2018, Piracicaba teve 2.938 ocorrências, enquanto Campinas contabilizou 17.691 casos. Hortolândia ficou em terceiro lugar com 1.558 ocorrências de fraudes e furtos de energia.

Na comparação entre os anos de 2018 e 2017, a concessionária registrou um crescimento de 35,7% no número de irregularidades identificadas, passando de 18.844 para 25.581 casos. Diante disso, a distribuidora enfatiza que intensificou a fiscalização contra fraudes e furtos de energia em todos os municípios, adotando novas tecnologias e mais inteligência em seus processos de monitoramento e análise. “O trabalho realizado em conjunto com os órgãos públicos e autoridades policiais também tem se mostrado fundamental nas operações que visam o combate às fraudes e ligações clandestinas”, avalia o diretor Comercial da CPFL Energia, Roberto Sartori.

No ano passado, considerando Piracicaba e as cidades de Campinas, Americana, Hortolândia, Itatiba, Monte Mor, Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste, Sumaré, Paulínia e Valinhos, a CPFL Paulista conseguiu recuperar um volume de 61.394 MWh de energia furtada. Segundo a distribuidora, isso seria suficiente para abastecer 33.943 famílias compostas por até quatro pessoas pelo período de um ano, o que equivale ao consumo de uma cidade do porte de Amparo.

Em 2018, a distribuidora realizou 266,1 mil inspeções, tendo aumento de 42,4% na comparação com as 186,8 mil inspeções executadas em 2017. Atualmente, a taxa de sucesso é de 21,3%, ou seja, para cada cinco fiscalizações realizadas, as equipes encontram uma fraude.

Com isso, ressalta a distribuidora, em 2018, foram encontrados 56.893 casos de fraudes e furtos, recuperando 136.534 MWh de energia. Essa quantia seria suficiente para abastecer 75,8 mil famílias por um ano, equivalente à cidade de Santa Bárbara d’Oeste.

DENÚNCIA

As fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal, com pena de um a quatro anos de detenção. E os consumidores podem contribuir para o combate às fraudes e furtos por meio dos canais de denúncia disponibilizados pela concessionária, como site (www.cpfl.com.br), pelo e-mail denunciafraude@cpfl.com.br ou pelo telefone 0800 774 4286.