Piracicaba registra o terceiro caso de morcego com raiva neste ano

Glebas Taquaral, Dois Córregos e São Dimas são os bairros que tiveram casos confirmados (Foto: Arquivo/JP)

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) registrou ontem mais dois casos de raiva em morcegos. Até o momento já foram contabilizados três quirópteros infectados neste ano em Piracicaba, todos confirmados pelo laboratório do CCZ de São Paulo.

O primeiro caso, divulgado no dia 25 de janeiro, foi capturado no bairro Glebas Califórnia. O segundo, no Dois Córregos. O terceiro, no São Dimas. Em 2018, foram capturados 11 morcegos com raiva. Pela distribuição geográfica dos casos, tudo indica que o risco de contaminação não é característica de alguma região específica.

De acordo com a bióloga Regina Lex Engel, do CCZ, os animais domésticos tornam-se vulneráveis aos morcegos quando eles estão caídos. “Os gatos, principalmente, costumam brincar com eles quando estão no chão do quintal ou na calçada, e podem ser atacados, se contaminando com o vírus da raiva. O mesmo pode acontecer com os cães. Para evitar o risco da doença, é fundamental a imunização com a vacina antirrábica”, explica.

Para vacinação de animais de estimação contra a raiva, procure uma clínica veterinária particular ou, para vacinação gratuita, o Canil do CCZ, à rua dos Mandis, s/nº – Jupiá, de segunda a sábado, das 8h às 16 horas. Telefone: (19) 3427-2400. A unidade funciona como posto fixo de vacinação durante o ano todo.