Piracicaba registra primeiro caso do ano de morcego com raiva

Piracicaba registrou o primeiro caso positivo de morcego com raiva do ano, anteontem, após equipe do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) capturar um animal, ainda vivo, em um edifício no centro da cidade, na rua Regente Feijó. Conforme informou o CCZ, até esta data, 54 morcegos foram enviados para análise no laboratório do CCZ de São Paulo. “Em 2017, foram recolhidos 447 animais, com 8 casos confirmados da doença”, informou. 
 
Após a notícia, o Canil Municipal de Piracicaba publicou alerta pelas redes sociais orientando a população daquela região para que observassem a carteira de vacinação dos seus pets. “Atenção!!! morcego com raiva foi encontrado no centro da cidade. Todos os cães e gatos que não estão com a vacinação em dia e vivem naquela região deverão ser vacinados. No canil do CCZ tem a vacina gratuita para os animais”, diz informe. Até o final da tarde de ontem, o informe já havia recebido 493 compartilhamentos e quase 100 curtidas pelo Facebook.
 
De acordo com a assessoria da Secretaria Municipal da Saúde, o morcego capturado pertence à família Molossidae e espécie Nyctinomops laticaudatus. Tem hábito insetívoro (se alimenta de insetos) e habita em vários tipos de ambientes, de florestas a áreas abertas e centros urbanos. “Nas cidades, utilizam como abrigo edificações humanas, como o forro de imóveis, telhados e porões que possuem frestas, por onde esses animais têm acesso e se instalam, podendo formar grandes colônias”.
 
A assessoria da pasta reforçou a orientação aos donos para vacinar cães e gatos contra a doença, em clínicas veterinárias particulares ou no próprio CCZ, que atende de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h e aos sábados, das 8h30 às 10h30 e das 12h às 14h30. Informações pelos telefones (19) 3427-2721 e 3427-2400. O CCZ fica na rua Mandis, s/nº, no Jardim Jupiá.
 
 
A DOENÇA – A raiva é transmitida somente através do contato direto do animal com a pessoa ou com outro animal, não havendo contaminação através do ar, fezes ou urina do animal contaminado. Cães e gatos podem ter contato com morcegos portadores do vírus da raiva, quando este se encontram caídos e, se não estiverem vacinados, podem se contaminar.