Piracicabano expõe no Museu do Louvre

Sua arte Naïf tem feito sucesso pelo mundo, tanto que para 2020 os organizadores da mostra no Louvre já anteciparam o convite de participação do artista. (Reprodução)

O artista piracicabano Juliano Silva foi convidado para expor sua obra pelo segundo ano seguido no Museu do Louvre, em Paris, na França. Sua arte integra o ‘Le Carrousel du Louvre’, e ficará em exposição de 18 a 20 de outubro, no Salão Internacional de Arte Contemporânea.

Sua arte Naïf tem feito sucesso pelo mundo, tanto que para 2020 os organizadores da mostra no Louvre já anteciparam o convite de participação do artista. Juliano já teve suas obras expostas em diversos museus internacionais da Espanha, Portugal, Estados Unidos, Alemanha. Ao todo é a terceira vez que ele expõe no Louvre.

A obra desta vez é ‘A Monalisa’, uma representação no estilo Naïf do quadro Monalisa, do artista renascentista Leonardo Da Vinci, quadro este que tem seu lugar de destaque no museu parisiense.

Para o artista ser convidado mais uma vez para estar no Louvre é a representação do reconhecimento de sua arte e um estímulo para criação de novos projetos. Juliano começou seus trabalhos de pintura e escultura em meados de 2004, inspirado pelo pai, também artista Naïf, Ciro de Oliveira.

Seus quadros têm uma característica lúdica com composição de cores em tons fortes e diversificados. De acordo Juliano, sua arte tem o objetivo de trazer e aflorar nas pessoas bons sentimentos bons quando vistas.

“Meu objetivo com a arte é levar à pessoas que todos os sonhos são possíveis. Levar a mensagem que por mais que nossos dias estejam escuros, o pincel está em nossas mãos para que possamos colorir”, ressalta.

Arte Naïf

A arte Naïf é uma arte pessoal, autodidata e não possuem regras de formatos ou coloração. Não se sabe a data de se surgimento deste gênero artístico, porém começou a ser nomeada 1866, devido as obras de Henri Rousseau.

“É a arte doingênuo, do simples e do espontâneo”, comenta Juliano ao salientar ainda que “por não exigir técnica inicial é uma arte inclusiva, que permite a quem tem a vontade de pintar, fazê-la sem limites”.

Larissa Anunciato
[email protected]