PM Ambiental localiza áreas de desmatamento na cidade

Esalq Os responsáveis pelas duas áreas receberam advertência. ( Foto: Divulgação)

A Polícia Militar Ambiental flagrou duas áreas com 18.658 metros quadrados de desmatamento em Piracicaba. Os infratores responderão por desmatamento e supressão de vegetação nativa. Os responsáveis pela área receberam auto de infração com sanção de advertência, segundo a corporação.

De acordo com a polícia, as equipes participaram da Operação Servir e Proteger e em fiscalização as denuncias pelo Sigam (Sistema Integrado de Gestão Ambiental). Os policiais estiveram em um sítio na cidade, onde teriam constatado dois pontos de intervenção. Em um deles, confirmaram que 10.764 metros quadrados teve vegetação suprimida para a limpeza local e construção de uma cerca elétrica. Já em outra área foi suprimida vegetação nativa secundária em estágio médio de regeneração, também para limpeza de uma área para construção de uma cerca elétrica e corredor para gado beber água, mensurada a área em 7.894 metros quadrados. Além da autuação por advertência, os infratores responderão por crime ambiental, que prevê pena de um a três anos, para quem for flagrado destruindo ou danificando vegetação primária ou secundária, em estágio avançado ou médio de regeneração, do Bioma Mata Atlântica, ou utilizá-la com infringência das normas de proteção.

AUTORIZAÇÃO — Segundo a legislação, antes de fazer a supressão vegetal nativa é necessário autorização dos órgãos competentes, seja qual for o tipo da vegetação (mata atlântica, cerrado e outras); mesmo sendo um simples bosqueamento (retirada da vegetação do sub-bosque da floresta) ou a exploração florestal sob regime de manejo sustentável, para retirada seletiva de exemplares comerciais.

(Cristiani Azanha)