Polarização Continua

Pesquisa encomendada pelo BTG Pactual, divulgada ontem, confirma a liderança do candidato Jair Bolsonaro (PSL) com 35% dos votos válidos na corrida eleitoral para a Presidência da República. Em segundo lugar, o petista Fernando Haddad, com 27%, vem ganhando força. Trata-se de um cenário importante a cinco dias das eleições majoritárias, já que os votos válidos são aqueles destinados apenas aos candidatos, sem considerar brancos e nulos, ou seja, dão um panorama mais claro das intenções de voto.

Num suposto segundo turno entre Bolsonaro e Haddad, o candidato do PSL teria apenas um ponto percentual de vantagem sobre o petista, 43% e 42% respectivamente, o que pode ser considerado empate técnico.

Muito ainda pode mudar, levando-se em conta que – ainda – 12% dos entrevistados disseram que não votariam em ‘nenhum/ninguém’, ‘brancos e nulos’ ou ‘não sabe’. É clara a polarização entre os dois primeiros candidatos, que se tornaram as opções de voto útil – seja contra Bolsonaro ou contra o PT – como traz hoje a matéria de Rodrigo Guadagnim na página A4.

Uma novidade da pesquisa em relação às anteriores, que foram feitas pela FSB Pesquisa, é o fato de Geraldo Alckmin (PSDB), com 12%, ter ultrapassado Ciro Gomes (PDT), 10%. O tucano assume a terceira colocação. João Amoêdo (Novo) também cresceu em intenções de voto, 5%, também apareceu pela primeira vez à frente de Marina Silva (Rede), 4%, que perdeu votos em relação ao último levantamento.
Para realizar a pesquisa, a FSB entrevistou por telefone 2.000 eleitores nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%. O

levantamento foi realizado nos dias 29 e 30 de setembro de 2018. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é o BR-05879/2018.

Considerando os dados totais da pesquisa (incluindo brancos e nulos), Jair Bolsonaro é líder com 31% das intenções de voto. Em 2º lugar está Fernando Haddad com 24%. Ambos oscilaram dentro da margem de erro em relação a última pesquisa, divulgada em 24 de setembro, quando Bolsonaro aparecia com 33% e Haddad com 23%.

Na terceira colocação, aparecem empatados tecnicamente os candidatos Alckmin e Ciro Gomes, com 11% e 9%, respectivamente.

(Alessandra Morgado)