Polícia apreende 2.295 CDs e DVDs

DVDs Material, aparentemente falsificado, foi encontrado na Galeria Dom Pedro anteontem no centro. ( Foto: Divulgação)

Os policiais civis do 2º Distrito Policial apreenderam 2.295 CDs e DVDs aparentemente falsificados após realizarem diligências na Galeria Dom Pedro, anteontem à tarde. Quando passaram perto de um dos boxes encontraram os materiais que estavam expostos para a venda. Uma comerciante foi abordada no local e confessou que tinha adquirido os CDs em São Paulo. Ela foi levada ao distrito policial, onde foi autuada em flagrante sob acusação de violação de direito autoral, mas foi colocada em liberdade após o pagamento de fiança no valor de R$ 955.

De acordo com os investigadores do 2º Distrito Policial, eles apuravam denúncias sobre a venda de materiais supostamente piratas no interior da galeria. Por volta das 15h, eles estiveram na galeria, onde encontraram 453 CDs e 1.842 DVDs. Questionada sobre a procedência dos materiais, a comerciante teria informado que os adquiriu de vendedores ambulantes na rua Vinte e Cinco de Março, em São Paulo. Ela afirmou ainda que pagou cada unidade por R$ 1 e que revendia três unidades por R$ 10.

A comerciante foi levada ao 2º Distrito Policial, onde prestou depoimento ao delegado João Batista Camargo, que arbitrou a fiança e determinou que os CDs e DVDs fossem encaminhados para perícia no IC (Instituto de Criminalística), unidade técnida da Policial Civil. O perito do Pablo Castro Gonçalves retirou algumas amostras de 21 CDs e 43 DVDs para a realização da perícia, que vai confirmar as suspeitas dos investigadores.

OPERAÇÃO – Em julho de 2018, os policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) deflagraram uma operação policial contra o contrabando e pirataria. As ações foram realizadas em uma galeria na avenida Armando de Salles Oliveira, no Centro. Foram apreendidos 100 mil cigarros provenientes do Paraguai e 16.035 CDs e DVDs aparentemente falsificados. Nove pessoas que foram detidas.

(Cristiani Azanha)