Polícia Civil encontra caixão em clínica de dependentes químicos

Caixão Internos alegaram que seriam coagidos com caixão. ( Foto: Divulgação)

Polícia Civil apura uma denúncia de tortura, ameaça de sequestro e cárcere privado em uma clínica para dependentes químicos, na Estrada Velha que liga Piracicaba a Tupi. No interior da unidade, os policiais localizaram um caixão que seria supostamento usado para fazer pressão psicológica para alguns pacientes. De acordo com a Polícia Civil, 26 internos conseguiram fugir da unidade na tarde de anteontem. O boletim de ocorrência foi registrado no plantão policial, mas será apurado pelos investigadores da UPJ (Unidade de Polícia Judiciária). Os responsáveis pela clínica não foram localizados na tarde de ontem para comentar o assunto.

Segundo o BO, o delegado Ruy Luiz Ramires e investigadores foram acionados pelo Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) para atender uma denúncia que teria sido feita por dois internos. Os policiais foram até a unidade e não conseguiram confirmar a suspeita. No entanto, as circunstâncias informadas anteriormente pelos pacientes serão apuradas durante inquérito policial. No interior da clínica, os policiais apreenderam 45 maços de cigarro, possivelmente, oriundo de descaminho. Ninguém foi preso no local.

Ainda conforme o BO, dois internos possivelmente envolveram-se em um desentendimento demonstrando estar com as atividades psicomotoras alteradas. Eles foram examinados por um médico-legista no plantão policial, mas os policiais não conseguiram colher suas versões sobre o ocorrido.

O proprietário da clínica, ouvido pela Polícia Civil, informou que houve uma evasão de 26 pacientes e que o tumulto foi provocado pelos próprios internos, além de furtarem os prontuários e documentos pessoais de uma sala administrativa que estava aberta.

Segundo os policiais, ainda foi encontrado, num quarto, um caixão com vários cartazes com frases que seriam utilizadas para “torturas psicológicas” em ações anteriores.

(Cristiani Azanha)