Polícia Civil investiga morte de detento em penitenciária

A Polícia Civil vai investigar a morte do detento Fábio Fernandes Bezerra da Silva, 25. Ele estava na enfermaria da Penitenciária Masculina, quando foi localizado inconsciente pelos agentes de segurança. Foi então encaminhado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Frei Sigrist, na Vila Cristina, anteontem de manhã, mas não resistiu.
 
Segundo o boletim de ocorrência, às 6h, os agentes de segurança penitenciária fizeram a contagem dos presos na enfermaria e constataram que Silva estava consciente e estável. Cerca de 40 minutos depois, eles retornaram para trazer o café da manhã e constataram que o rapaz estava inconsciente, nu e ainda tinha defecado na própria cama.
 
Os funcionários afirmaram que fizeram os procedimentos de reanimação, enquanto a chefia de plantão solicitou o apoio de uma equipe de ambulância da unidade.O preso foi socorrido para a UPA, onde o médico Carlos Alberto Sableuski, confirmou que já estava morto.
 
Os agentes informaram à Polícia Civil que o preso fazia uso de remédios controlados e, há alguns dias, tinha sido socorrido na UPA da Vila Rezende, mas não informaram qual seria o diagnóstico. Eles acrescentaram que o detento ficou alojado sozinho na enfermaria e não teve contato com outros presos enquanto esteve naquele setor. Os funcionários alegaram ainda que o preso não tinha sinais aparentes de agressão. O caso foi registrado no plantão policial como morte suspeita.
 
Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária informou que a causa da morte ainda não foi esclarecida, pois o Instituto Médico Legal, até o momento, não encaminhou o laudo necroscópico. “Ressalvamos também que a direção da unidade prisional instaurou procedimento de apuração preliminar para investigar as causas do óbito. A família do preso foi comunicada do falecimento pelo setor de Serviço Social da unidade prisional.”