Polícia Civil perde 1.510 profissionais em um ano

Déficit sobe para 14.235, segundo Sindicato dos Delegados. (foto: Claudinho Coradini/JP)

No período de um ano, entre junho de 2018 e junho de 2019, a Polícia Civil do Estado de São Paulo perdeu 1.510 profissionais, entre delegados, investigadores, escrivães, agentes policiais, agentes de telecomunicações, papiloscopistas e auxiliares de papiloscopista. Esse número engloba as exonerações e aposentadorias.

Segundo os novos dados do Defasômetro, feito pelo Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo) com base nas informações fornecidas pela SSP (Secretaria de Estado de Segurança Pública), o déficit de policiais atingiu a marca de 14.235 profissionais em junho deste ano. “A defasagem na Polícia Civil atinge a marca de 34% do seu quadro de profissionais. A situação atingiu um nível alarmante e a consequência disso é a sobrecarga. Os policiais estão doentes, o número de suicídios e afastamentos por doenças relacionadas ao estresse também aumentou. Temos policiais exercendo a função de três ou quatro colegas e trabalhando de sobreaviso ininterruptamente, sem direito a folga”, afirma a presidente do sindicato, Raquel Kobashi Gallinati.

De acordo com o Sindpesp, o número de baixas dever ser ainda maior, já que há 819 pedidos de aposentadoria em andamento. Para atender à lei, oferecer um atendimento adequado à população e condições dignas de trabalho, a Polícia Civil precisaria ter um quadro com 41.912 profissionais. Mas hoje há apenas 27.677 cargos ocupados. Há um ano, em junho de 2018, 29.187 cargos estavam ocupados.

O sindicato informou que vem atuando para fazer valer o direito dos policiais e melhorar as condições de trabalho. A presidente da entidade está visitando todos os Deinters (Departamentos de Polícia Judiciária do Interior) para verificar os problemas enfrentados em todas as regiões do estado e apresentar as demandas ao governador João Doria (PSDB).

PIRACICABA

O município é sede do Deinter-9, que engloba seis seccionais da região, incluindo a de Piracicaba e também atende outras dez cidades.

 

Da Redação