Polícia Civil prende 361 pessoas em 3 meses

operação “Integração entre as polícias traz resultados positivos”,diz Tuckumantel. ( Foto: Claudinho Coradini/JP)

As operações realizadas na região do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) resultaram nas prisões de 361 pessoas nos últimos três meses. Outros 60 adolescentes foram apreendidos durante o período e 59 pessoas detidas em TCOs (Termos Circunstanciados de Ocorrência), que geralmente estão realizados em contravenções penais.

O diretor do Deinter, Antonio Luis Tuckumantel, acrescentou que 12 armas foram tiradas de circulação da criminalidade e 62 veículos (furtados ou roubados) foram recuperados. “Estamos intensificando nosso trabalho de inteligência voltado para vários focos, entre eles está o tráfico de drogas, pois combatendo aqueles criminosos que ‘gerenciam’ esse esquema e também atingimos os usuários. Sem contar outros crimes que tem relação com o tráfico como furtos, roubos e até homicídios”, comentou.

Os policiais civis vão continuar com as operações regionais. “Pelo menos uma vez por mês conseguimos manter as ações para coibir várias modalidades de crimes, bem como nas prisões de seus respectivos autores. A ideia é fazer as atividades unindo os esforços dos policiais da região”, completou.

Segundo Tuckumantel, a última operação realizada na semana passada – a “Volcano” – contra o tráfico de drogas, apresentou um resultado positivo. Doze pessoas, com mandados de prisão temporária decretadas pela Justiça, foram presas. Além de mais dois adolescentes apreendidos e outro detido em flagrante após serem flagrados com entorpecentes. Durante a ação, quatro tijolos e meio de maconha, mais 158 trouxinhas da mesma droga, 130 pedras de crack e 13 pinos de cocaína foram apreendidos.

A ação contou com o apoio das equipes da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), GOE (Grupo de Operações Especiais), SAT (Serviço Aerotático da Polícia Civil) e com o helicóptero Pelicano, além dos policiais de quatro seccionais e Canil do 10º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior).

O diretor também destacou as ações conjuntas com a PM e Guarda Civil. “Sabemos que a criminalidade vem inovando nas atuações, até terceirizam o serviço. No caso dos furtos de veículos, o mesmo que furta não é o mesmo que entrega o carro no desmanche. Porém, a polícia está preparada para identificação esses criminosos”, completou.

(Cristiani Azanha)