Polícia Civil prende dois pastores acusados de aplicar golpes com pacotes de viagem

Material apreendido na operação. (Divulgação/Polícia Civil)

Dois homens, que seriam pastores evangélicos, acusados de aplicar golpes na venda de pacotes de viagens aos fieis foram presos durante a Operação “Shalom” realizada nesta quarta-feira (19). Eles foram localizados nas respectivas residências no Novo Horizonte e Bairro Alto pela Polícia Civil de Curitiba/PR, com apoio da UPJ (Unidade de Polícia Judiciária).  Outras seis pessoas foram presas em Curitiba e Araucária e outro suspeito que teve o mandado de prisão expedido pela Justiça, não foi localizado em São Paulo, onde residia.  A polícia estima o prejuízo às vítimas chegou a R$ 4 milhões.

De acordo com a Polícia Civil, durante as investigações foram identificados nove integrantes de um grupo especializado em aplicar golpes em fiéis de igrejas evangélicas. Os envolvidos utilizavam empresas de fachada para vender pacotes de viagens de cunho religioso aos fiéis, somente depois de concluírem os pagamentos descobriram que foram vítimas de estelionários. Dentre os destinos oferecidos pelas empresas laranjas, os principais roteiros escolhidos eram Israel, congressos evangélicos no exterior e Disney.

Os policiais apuraram pastores evangélicos ocupavam posições de destaque na quadrilha, sendo então expedidas as prisões temporárias dos nove investigados. A nome da operação faz uma referência,  ao nome da principal empresa utilizada nos golpes.

Ainda conforme a polícia, durante a apuração, os investigadores vão confirmar se eles são realmente pastores, ou apenas se apresentavam dessa maneira para conseguirem ludibriarem as vítimas. A polícia estima que pelo menos 1 mil pessoas caíram no golpe.

A investigação continuará a ser realizada pela Polícia Civil na tentativa de identificar outros envolvidos no esquema. Os mandados de prisões e apreensão expedidos pela 7ª Vara Criminal da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba. O grupo vai responder por associação criminosa e propaganda enganosa.

 

Cristiani Azanha