Polícia Civil recebe doação de drone do Poder Judiciário

Barrichello Neto mostra drone que vai auxiliar no trabalho da polícia. (Claudinho Coradini/JP)

A Polícia Civil recebeu a doação de um drone que será usado para o trabalho de investigação através do juiz corregedor de presídios da região, Luiz Augusto Barrichello Neto. A entrega do equipamento foi realizada ontem, na sede do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior).

A aquisição do drone, de acordo com o magistrado, foi realizada através de recursos recebidos como pagamentos de penas alternativas através de condenações pecuniárias. “Muitas vezes a gente condena casos comuns como por exemplo, por furto, quando a pessoa é primária, ou seja sem antecedentes com penas de reclusão de um ano, ou dois no caso do qualificado. O Poder Judiciário troca por prestação pecuniária mais o pagamento de uma quantia em dinheiro. Os condenados não fazem a entrega direta ao beneficiário. Vai para um fundo, geralmente gerido pelo juiz da Vara de Execuções Criminais”, disse Barrichello. O magistrado afirmou ainda que o equipamento poderá beneficiar a região.

“Fica o nosso pedido para que qualquer delegacia seccional que faz parte do Deinter-9 também possa fazer uso, caso necessário, de acordo com a questão operacional. Que possa servir como meio de prova e que seja materializado como prova dentro do processo. É importante aliar a tecnologia com a inteligência policial”, completou o juiz.

Recentemente, o Poder Judiciário também fez a doações de balança de precisão tanto para a Polícia Civil como o IC (Instituto de Criminalística) de Limeira.

O diretor do Deinter-9, Antônio Luís Tuckmantel, antecipou que o drone deverá ser utilizado pelas delegacias especializadas como a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes). “A Polícia Civil é uma polícia investigativa e todo o trabalho é realizado pelo Setor de Inteligência para o esclarecimento dos crimes. Ficamos agradecidos pela preocupação com a nossa corporação. O equipamento será usado principalmente nas apurações dos crimes”, comentou Tuckumantel.

Além das forças de segurança, o Poder Judiciário também faz doações para entidades assistenciais dos municípios.

“Sabemos que é um equipamento caro. Atuamos em duas delegacias especializadas que trabalham em diversas áreas. Já temos um equipamento que está sendo usado tanto no trabalho de investigação como prova, mas como também como segurança da equipe, pois conseguimos antever alguns locais de abordagem”, afirmou o delegado Demetrios Gondim Coelho, que responde pela DIG/Dise.

(Cristiani Azanha)