Polícia de Inteligência

Cristiani Azanha

A Polícia Civil tem mostrado um eficiente trabalho no combate à criminalidade. A partir do “nada”, os policiais conseguem os primeiros indícios de autoria de crime. Fácil? Pelo contrário, em muitas situações, as equipes realizam campanas por muitas horas seguidas. Um passo antecipado, pode comprometer todo o trabalho, que reflete em mais um criminoso impune. Afinal, o objetivo da corporação é conseguir “elementos” suficientes que possam amparar um pedido na Justiça de um mandado de prisão ou de busca, que a leve até a identidade do “autor”. Na maioria das vezes, todo o trabalho resulta em sua condenação.

Muitas vezes sem recursos humanos, ou materiais, os policiais não se abatem. A Polícia Civil é centenária e tem mostrado ao longo dos anos sua importância no combate à criminalidade. Ao longo desse processo, a união tem feito toda a diferença. Como a ação conjunta realizada pelos policiais civis da Dise (Delegacia de Investigações Gerais), DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e do 4º Distrito Policial (Guarulhos/SP), que resultaram nas prisões de três suspeitos de um golpe milionário, que lesou pelo menos 30 clientes que tentaram comprar um carro de luxo aqui em Piracicaba. A matéria está publicada na edição de hoje, na página A 4. As prisões dos envolvidos mostram à sociedade que os crimes estão sendo investigados e os autores levados à Justiça. Essas ações contribuem para diminuir a sensação de impunidade e devolver a sensação de segurança, que é uma das grandes preocupações dos cidadãos.

Outro trabalho importante foi realizado pelos policiais civis de Saltinho e Rio das Pedras. A partir do sistema de “câmeras inteligentes” conseguiram identificar a placa de um carro que seria usado por suspeitos de vários furtos na região. Durante a investigação, os policiais conseguiram chegar até a residência de um casal, em Rio Claro, onde uma infinidade de objetos – possivelmente furtados – foram recuperados. A reportagem também consta na edição de hoje do Jornal de Piracicaba.

Ao longo da semana, os investigadores da Dise realizaram um trabalho no combate ao tráfico de drogas. No quesito audácia, muitas vezes os envolvidos surpreendem. Uma comerciante que foi presa na Vila Rezende após esconder porções de cocaína dentro de pão frances. Outra abordagem, pelo menos inusitada, foi a apreensão de dois tijolos de maconha com aroma de chocolate, na residência de um desempregado de 26 anos, na Vila Prudente. A criminalidade até pode dar alguns passos à frente por algum tempo, mas a polícia sempre continua fazendo seu trabalho diuturnamente. Os resultados mostram que os bravos policiais estão na direção certa!