Polícia Militar salva a vida de bebê de 39 dias engasgado

O atendente do Copom (Central de Operações da Polícia) da Polícia Militar conseguiu salvar a vida de um bebê, com apenas 39 dias de vida, que tinha se engasgado com leite, na residência da família, no bairro dos Alemães, por volta das 12h30 de ontem. Através da ligação telefônica, a mãe da criança, que estava também com a avó, recebeu as instruções de emergência até a chegada da equipe de socorro. Apesar do susto, o bebê fez todos os exames no hospital e já recebeu alta médica.
 
 
A mãe da criança ligou em desespero através do telefone 190. O bebê tinha engasgado e aparentemente tinha deixado de respirar. O atendente perguntou para a mulher se estava com alguém. Assim que respondeu que estava com a mãe dela, avó materna do bebê, ela foi orientada a passar o telefone para a mãe para que pudesse segurar o filho de bruços.
 
 
A avó da bebê recebia as instruções para realizar a “Manobra de Heimlich”, método pré-hospitalar de desobstrução das vias aéreas superiores. A mãe realizou os procedimentos e o bebê voltou a respirar novamente.
 
 
Enquanto a avó ainda permanecia na ligação com o atendente do Copom, uma equipe do Canil continuou realizando os procedimentos para confirmar se a criança estava respirando e em seguida foi levada pelos familiares ao hospital da Unimed, onde permaneceu internada no período da tarde para realizar alguns exames preventivos.
 
 
O pai do bebê, o administrador de empresas Fábio José Franchi Tranquilin, disse que nunca tinha precisado da Polícia Militar anteriormente. “A ajuda da Polícia Militar foi espetacular. O atendimento foi prestado tanto pelo atendente, que acalmou minha esposa e sogra, quanto pela equipe, que veio até a minha casa para prestar apoio”, comentou Tranquilin.
 
 
Segundo ele, a esposa ficou tão nervosa que entrou em contato com o 190 da Polícia Militar, acreditando que estava ligando para os socorristas. “O telefone foi o primeiro que veio à cabeça dela, e, felizmente, tudo deu muito certo. Não tenho o que falar para a agradecer a todos os policiais envolvidos no atendimento do meu filho. Ele ainda é tão pequenininho para passar por tudo isso. A todos os policiais, só posso deixar o meu agradecimento, disse o pai.