Policiais civis participam da Operação Midas

PC Investigadores do Deinter-9 realizaram as prisões. ( Foto: Arquivo /JP)

Os policiais civis do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) participaram da terceira edição da Operação Midas, que foi deflagrada na manhã de ontem através do Susp (Sistema Único de Segurança Pública) e coordenada pelo Ministério da Segurança. Foram cumpridos mandados de prisão contra envolvidos em crimes de latrocínio (roubo seguido de morte e roubo). A estimativa é que pelo menos 600 mandados foram cumpridos na região de Piracicaba. A atividade policial envolve 25 Estados e Distrito Federal , com exceção do Amazonas por ‘questões operacionais’. Também foram localizados 88 armas de fogo e 75 veículos.

De acordo com a Polícia Civil, o nome da operação faz referência a Mitologia Grega, em que o rei Midas, ao tocar em coisas, transformava-as em ouro. Isso porque o foco da ação policial foi o combate aos crimes contra o patrimônio.

Levantamento parcial dá conta que cerca de 1.500 acusados por vários crimes foram presos, além de 59 adolescentes apreendidos. No total, mais de 8 mil policiais participaram da operação. Sobre a ação realizada na região de Piracicaba, o balanço deverá ser divulgado na tarde de hoje.

Os policiais apreenderam porções de maconha, crack e cocaína, além de mais de 30 mil comprimidos de ecstasy. Todos os presos passarão por exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal) antes de serem transferidos ao CDP ( Centro de Detenção Provisória), onde ficarão à disposição da Justiça.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou, durante a coletiva realizada na tarde de ontem, que as ações realizadas simultaneamente em todo o território nacional demonstram a coordenação com as polícias estaduais.”Jungmann enfatizou que o foco da operação é tirar de circulação os criminosos, que financiam as facções criminosas, principalmente em roubos a carros-fortes e caixas eletrônicos.

(Cristiani Azanha)