Policiais civis participam de protesto em Piracicaba contra reforma da previdência

Protesto foi realizado em frente a UPJ (Claudinho Coradini/JP)

Os policiais civis participaram na tarde de terça-feira (14), do protesto pela retirada de direitos dos policiais civis na Reforma da Previdência, a PEC 06/2019. Eles se reuniram na sede da UPJ (Unidade de Polícia Judiciária) de Piracicaba. Entre as principais reivindicações está, por exemplo,  a inclusão no sistema de segurança, onde estão inseridos a Polícia Militar e o Exército.

De acordo com o Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis), tanto a Polícia Civil como a Guarda Civil ficaram de fora. “Passaremos uma mensagem para o Governo do Estado, que aceitaram pacificamente todo este pacote de maldades chegando ao cúmulo de retirar da Constituição através desta PEC a nossa periculosidade, transformando todos nós em meros funcionários públicos”, cita trecho do documento.

“Os policiais civis estão perdendo todos os direitos conquistados há décadas. “As famílias dos policiais também serão afetadas, tendo em vista, o corte da pensão em 50%”, afirmou o presidente do sindicato, Aparecido de Carvalho, o Kiko.

De acordo com o defasômetro publicado no site do Sindpesp (Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do Estado de São Paulo), há 13.862 cargos vagos para todas as carreiras da corporação, segundo a última atualização de 30 de abril de 2019. Além de 841 pedidos de aposentadoria que deverão ser protocolados.

“Nossa corporação está idosa. Essa perda de direitos faz com que haja uma debandada de policiais, que já estão com idade para se aposentarem, justamente por temerem perder seus direitos. Sou um deles, pois já protocolei minha aposentadoria”, comentou um policial civil com 30 anos na carreira.

PERDAS

De acordo o sindicado, a PEC prevê também, o aumento do percentual recolhido para a previdência passará de 14%  para 22%, e deixarão de ter a paridade, ou seja, os aposentados na corporação receberiam os mesmos reajustes dos policiais que ainda estão na ativa e integralidade (aposentadoria com salário integral).

 

Cristiani Azanha