Policiais militares auxiliam mulher em trabalho de parto

Policiais ajudaram no parto (Divulgação/PM)

Os policiais militares auxiliaram uma mulher que estava em trabalho de parto, no interior de um veículo, no bairro Paulista, na manhã de quarta-feira (11). O cabo Castilho ficou no banco traseiro para acompanhar o início do parto, enquanto o marido mulher dirigia até ao à Santa Casa, escoltado pela viatura da PM conduzida pelo soldado Rodrigues.

Segundo a PM, os policiais passavam pela rua Sud Menucci, quando desconfiaram de um veículo estacionado e com uma movimentação no interior do carro. Ao se aproximaram perceberam que uma mulher estava em trabalho de parto no banco traseiro do carro. Ela já deitada e já estando a bolsa rompida. O líquido amniótico espalhado pelo banco. O marido dela estava muito nervoso, mas acalmado pelos PMs, que solicitaram que conduzisse seu veículo até ao hospital, pois seria escoltado pela viatura. Durante o trajeto, o cabo Castilho acompanhou a mulher. O bebê nasceu ainda no interior do carro. Ela ficou apreensiva por não notar reação de seu filho.

O atendente do Copom (Centro de Operações da Polícia), cabo Barreto conseguiu direcionar o apoio de outras viaturas, praticamente ao mesmo tempo em que passava as orientações ao policial, que acompanhava a mulher, pois foi constatado que houve uma complicação chamada de  circular cervical duplo (cordão umbilical enrolado por duas vezes no pescoço). O PM fez a manobra para liberar a criança do cordão , que foi concluída mesmo carro o carro em movimento. Em seguida, o bebê chorou.

PM conseguiu atuar em complicação no parto (Divulgação/PM)

 

De acordo com a PM, o soldado Rodrigues conduziu a viatura com rapidez e destreza facilitando a chegada da mãe e o bebê à unidade hospitalar. Ambos ficaram na Santa Casa para receberem os cuidados médicos.

Castilho disse que é policial militar há nove anos, mas nunca passou por uma experiência como essa. “Foi muito emocionante. Deus nos guiou o tempo todo. Conseguimos dar o auxílio, mesmo diante de um quadro de complicação na hora do nascimento. Tudo deu muito certo”, disse o policial. A mãe disse aos PMs que seu filho chama-se Asaf Luigi.

 

Cristiani Azanha

[email protected]