Policial Militar Rodoviário do TOR, baleado em roubo, não apresenta atividade cerebral

Cabo Garcia trabalha no TOR (Reprodução)

O cabo Luis Fernando Bortolotti Garcia, que faz parte do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) da Polícia Militar Rodoviária foi atingido com dois tiros na cabeça e pescoço após um assalto em frente à sua residência, em Rio Claro, na noite de terça-feira (5).

De acordo com nota divulgada pelo 3º Batalhão de Polícia Rodoviária, o cabo Garcia deixou seu turno de serviço na corporação com a sua motocicleta. Ele já estava abrindo o portão da garagem quando foi surpreendido por dois assaltantes que atiraram no policial. Ele foi socorrido à Santa Casa, onde recebeu atendimento e foi estabilizado, porém, o último boletim médico informado na quarta-feira (6) informou que o policial não apresentava atividade cerebral, a sedação está sendo retirada aos poucos, pois há a necessidade de aguardar um período de 24 horas para a próxima avaliação.

“O momento é muita tristeza, espera e apoio à família, que junto com o Comando do Batalhão solicita que haja respeito e seja evitada a disseminação de notícias que não condizem com a realidade. Havendo maiores informações todos serão informados”, cita nota informada pela tenente-coronel  Kátia Regina Firmino Cristófalo, comandante do 3º Batalhão.

 

Cristiani Azanha

[email protected]