Porque Procrastinar?

A procrastinação frequente se transforma num problema crônico, ou seja, numa espécie de doença comportamental, pois desencadeia: estresse, tristeza, desmotivação, apatia, falta de confiança; o que resulta no sentimento constante culpa em decorrência da também constante má gestão do tempo.

Procrastinar significa transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar. Atire a primeira pedra quem nunca adiou um compromisso, o início de uma leitura importante, o dia de fazer a declaração de imposto de renda ou aquele regime. Sempre que fazemos isto não só nos sentimos culpados e cobrados internamente, como também nos perguntamos o motivo de não fazermos aquilo que precisamos fazer, ou que nos propusemos a fazer.

Sabe aquele concurso público que você demorou para estudar e aí na hora da prova não estava preparado? Ou aquela decisão afetiva que protelou e quando percebeu, a “fila andou” e você perdeu aquela pessoa especial na tua vida? Sabe aquele trabalho de faculdade que você deixou pra entregar em cima da hora, fez de qualquer jeito e a nota foi proporcional à sua dedicação?

Pois bem. A gente procrastina, “empurra com a barriga”, deixa para amanhã ou começa na outra semana. Não faz na hora que precisa fazer e depois acaba fazendo malfeito ou, pior ainda, perdendo as oportunidades. Mas por que o ser humano, que é tão inteligente, acaba fazendo isso?

Numa pesquisa realizada pelo dr. Pierre Steel, da universidade de Calgary, foram levantadas as causas que levam uma pessoa a procrastinar. Ele descobriu algumas causas que levam à procrastinação.

Uma delas são as tarefas banais. Se é uma tarefa muito “boba”, monótona. Se não dá vontade de fazer ou não estimula a ação, seja por não ver ganhos ou por não ser prazerosa para a pessoa, a tendência é dizer: “outra hora.

Outro fator é a personalidade de procrastinador. Tem gente que tem a tendência a procrastinar, seja por fatores genéticos e/ou ambientais. Há pessoas com mais tendência a deixar para última hora e outras que são mais proativas e querem resolver rápido o que se apresenta a elas.

Mais um motivo que faz a pessoa procrastinar é a expectativa de dificuldade. Quando uma tarefa parece muito complicada e a pessoa sente que talvez não dê conta, que gastará muita energia, a tendência é deixar para depois, virando refém da procrastinação.

Finalmente, o último motivo que faz com que a procrastinação seja uma constante na vida da pessoa é o medo de falhar. Se ela tem certeza de que não vai se sair bem, se acha que pode fracassar, tende a adiar bastante essa tarefa. Ela tem a esperança irracional de que a tarefa desaparecerá sozinha.

Aqueles que não procrastinam são os que já conseguem antever os ganhos com determinadas ações constantes, contínuas e muitas vezes chatas. Estes são os que lideram, coordenam, presidem. São aqueles que se destacam na vida, em suas atividades, em seu meio social. Graças a eles estamos ainda habitando o nosso planeta.