Posto de combustível é fechado

clandestino Suspeita é venda de combustível clandestino, que estava sendo descarregado no local, ( Foto: Amanda Vieira / JP)

A gerente de um posto de combustível e o motorista de uma transportadora foram detidos após serem acusados de adquirir combustível clandestino. Os policiais civis do 7º Distrito Policial junto à Polícia Militar teria flagrado o produto sendo descarregado em um compartimento reservado no estabelecimento, que fica na avenida Independência – próximo ao Teatro Municipal “Dr. Losso Netto”, ontem de manhã. Os acusados foram encaminhados à UPJ (Unidade de Polícia Judiciária) e autuados em flagrante sob acusações de crime contra a ordem tributária e econômica.

De acordo com a Polícia, as equipes apuraram que um caminhão estaria descarregando combustível adulterado e sem nota fiscal em um tanque clandestino no posto da cidade. O delegado Seccional, Américo Sidnei Rissato informou que o motorista teria informado que foi contratado pela empresa JR Transportes para pegar o combustível na Usina Cofco Meridiano, na cidade de Meridiano, em São Paulo e estaria levando até a cidade de Guarulhos. No entanto, durante o trajeto recebeu uma ligação da empresa, dizendo que descarregasse toda a mercadoria em Piracicaba, mas a versão não convenceu a polícia.

“Os policiais retornaram ao posto, onde localizaram a gerente. Os policiais tiveram acesso a um cômodo, que seria usado para adulteração de combustível, ou seja, lacres e um produto conhecido como colorau e, ainda, em outro cômodo, foi localizado uma chave, que acessava um sistema que possibilita a troca do fornecimento de combustível dos tanques para as bombas, ou seja, quando acionada, o tanque clandestino ou os tanques regulares, mandam combustível para as bombas, sendo novamente chamada a perícia no local”, completou Rissato.

(Cristiani Azanha)