Praça do Parafuso, na Vila Rezende, está abandonada

A Praça do Parafuso, na Vila Rezende, está abandonada. Quem afirma isso é o aposentado Luiz Caldara, 58. Ele reclamou do mato alto, da sujeira, dos sacos de lixo deixados na praça, que são arrastados pelos cães, e das lixeiras e dos brinquedos do playground que estão quebrados. Já o garapeiro Ludiomar José Ramire, 58, reclamou dos moradores de rua, que deixam comida, roupas e colchões espalhados pela praça. Essa situação se arrasta há anos, segundo os moradores.
 
“Está tudo abandonado. Está uma sujeira muito grande. Quando chove forma poça de água e as crianças não conseguem brincar. As crianças têm dificuldades em usar os brinquedos. As pessoas idosas vão, mas dá dó, por causa da sujeira”, disse Caldara.Segundo o aposentado, nesta semana a prefeitura trocou e pintou os bancos de madeira, mas o problema continua. “Raramente vê o pessoal da limpeza pública ali”, afirmou o aposentado. 
 
Na opinião de Caldara, a limpeza deveria ser realizada na praça de duas a três vezes por semana para recolher o lixo depositado no local. Na praça também tem academia ao ar livre, que está rodeada por mato alto. Ele passeia com o cão todo dia na praça. 
 
Residente há quatro meses no bairro, o garapeiro Ludiomar José Ramire, 58, disse que o principal problema da praça é a ocupação por moradores de rua, que deixam comida, roupas, mochilas e colchões espalhados na área pública. A sugestão dele é que a praça tenha um varredor fixo. “Mandaram cortar a grama e pintar os bancos, mas a sujeira continua”, disse. Segundo Ramire, o lixo espalhado causa mau cheiro e junta moscas. 
 
Além disso, Ramire informou que as lâmpadas estão queimadas e a calçada quebrada. Também reclamou dos pichadores, que agem no local e que já picharam a parede da banca de jornais, os banheiros e o bebedouro. Além disso, há o problema das fezes de animais espalhadas na calçada. 
 
 
O OUTRO LADO — A Sedema (Secretaria Municipal do Meio Ambiente) informou que as praças e áreas verdes da cidade passam por manutenção sistemática e periódica programada pelos técnicos. Além disso, as áreas verdes são fiscalizadas por profissionais que realizam vistorias e apontam os problemas aos responsáveis pelos diversos setores da secretaria.O setor de manutenção da capinação informou que o corte da grama foi executado a semana passada.
 
“A Praça do Parafuso, localizada na Vila Rezende, desde a outra semana está passando por obras de manutenção com a reforma e pintura dos bancos. Outros serviços como a colocação de areia no parquinho, a troca de lâmpadas queimadas (seis) e a substituição de lixeiras foram encaminhadas pelo responsável por esta área verde aos setores competentes”, trouxe a nota.
 
A pasta mencionou que muitos equipamentos instalados nas áreas verdes são alvos frequentes de depredação e vandalismo. “Quanto ao lixo e entulho, os técnicos do setor de gerenciamento de resíduos realizaram a retirada de rejeitos, colchões e roupas deixadas por moradores de rua. Outro ponto importante, citado pelos responsáveis pelo setor de resíduos é que, neste espaço, o despejo irregular de entulho é recorrente”, menciona a prefeitura.