Preços dos combustíveis estabilizam

Os preços do etanol e da gasolina ficaram estáveis nas duas últimas semanas, segundo levantamentos feitos pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocumbustíveis). No último levantamento feito de 4 a 10 de fevereiro – e divulgado anteontem à noite – o preço mais barato de etanol foi de R$ 2,699, R$ 0,05 a mais do registrado na semana anterior (R$ 2,649). O valor mais caro é de R$ 3,059. Quanto a gasolina, na última semana, os valores permaneceram os mesmos da semana anterior: R$ 3,798, a gasolina mais barata, e R$ 4,299, a mais cara.
 
A gasolina mais barata foi encontrada no posto do Carrefour Comércio e Indústria, na Avenida Ruy Teixeira Mendes, no Terras de Piracicaba, aponta o levantamento da ANP. Os preços mais altos de gasolina e etanol foram registrados no posto da Amalfi & Giannetti, na Avenida Armando Cesari Defini, no Nova Piracicaba, segundo o levantamento da agência. 
 
Três postos de combustíveis da bandeira Ipiranga registraram o preço mais em conta de etanol: Piracicaba Express, na Avenida Comendador Luciano Guidotti, no Caxambu; Riviera Piracicaba, na Avenida Armando Cesare Dedini, no Nova Piracicaba e Centro Automotivo Riviera, na Rua Benjamin Constant, no Paulista. 
 
Há uma série de fatores que influenciam nessas variações de preço, explica Augusto César Mafia, diretor regional da subsede do Recap (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo) de Campinas. Ele explicou que o aumento dos preços pelas distribuidoras não reflete de imediato no preço das bombas por causa dos estoques dos postos. Há o fator concorrência. “A concorrência puxa o preço para baixo”, explicou o diretor. Também há problemas de concorrência desleal por causa da qualidade e fatores tributários. 
 
A dica do diretor ao consumidor é verificar o quanto gasta de combustível por mês. Se consome apenas um tanque, o mais indicado seria abastecer com etanol. Se consumir de dois a três tanques por mês, sugere usar mais gasolina, porque o desempenho do motor é maior e vai consumir menos combustível. 
 
“Não se deixe seduzir simplesmente pelo preço. Fidelize com o posto com preço dentro da média do mercado e em que mais confia, para desfrutar do custo e benefício e para não ter problemas mecânicos com os veículos ou de consumo maior de combustível”, orientou Mafia.
 
Outro alerta feito por Mafia é para se informar se o posto comercializa gasolina formulada, que, em tese, é mais barata. Essa gasolina é feita com subprodutos do refino do petróleo, mas não tem o mesmo desempenho da gasolina refinada. “Às vezes, a diferença de preço nos postos está ai”, avisou.