Prefeito visita obras da Barragem de Pedreira

Visita da comitiva de Piracicaba aconteceu no começo do mês. (foto: Divulgação)

O prefeito Barjas Negri, que também preside os Comitês PCJ, participou da visita ao local da construção da Barragem de Pedreira, promovida pelo Departamento de Água e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE). A visita, realizada na última terça-feira, 04/06, contou com a presença de autoridades e técnicos dos Comitês PCJ, do Consórcio PCJ e da Agência de Bacias PCJ. O objetivo da ação foi mostrar o andamento da obra e esclarecer sobre a sua segurança, bem como, apresentar as ações que estão sendo tomadas para mitigar possíveis impactos ambientais. O reservatório que será formado, junto com outro no município de Amparo, no Rio Camanducaia, irá beneficiar cerca de 5,5 milhões de pessoas, correspondente a aproximadamente 12% do Estado de São Paulo.

Participaram da visita, também, o presidente do Consórcio PCJ e prefeito de Nova Odessa (SP), Benjamim Bill Vieira de Souza, Marco Antonio Santos e Paulo Tinel, da Sanasa Campinas; Rogério Menezes, secretário do Verde e do Meio Ambiente de Campinas, Alexandre Vilela, coordenador da CT-MH dos Comitês PCJ; Luiz Roberto Moretti, diretor da Diretoria da Bacia do Médio Tietê do DAEE e secretário-executivo dos Comitês PCJ; André Navarro, assistente da secretaria executiva dos Comitês PCJ em Piracicaba; Francisco Lahóz, secretário-executivo do Consórcio PCJ; Flávio Forti Stenico, assessor técnico do Consórcio PCJ; e Patrícia Gobet de Aguiar Barufaldi, diretora-técnica da Fundação Agência das Bacias PCJ.

Na ocasião foram esclarecidas todas as medidas necessárias que estão sendo tomadas para diminuir o impacto à fauna, flora e ictiofauna (peixes). Como exemplo citaram-se ações para afugentar animais, com indicação de trilhas de fugas e o já plantio de 50 mil mudas nativas em áreas de preservação no entorno do reservatório, além de construção de escada de peixe para a piracema. Todo o contorno do reservatório a ser formado terá vegetação recomposta em uma faixa de largura 100 metros.

A comitiva das Bacias PCJ visitou todas as instalações, inclusive o local onde ficará o eixo da barragem, que será composta pelo maciço de terra e pelas estruturas de concreto, com a torre de regularização de descargas de fundo.

Foi uma ótima oportunidade para que a gente pudesse ver como estão as obras. Essa barragem de água é de extrema importância para a região, uma vez que vai beneficiar 23 municípios e Nova Odessa está entre eles. A água é essencial à vida, por isso é cada vez maior a preocupação com a preservação dos recursos hídricos. Nas bacias PCJ não existem reservatórios desse porte para fins de abastecimento, por isso a maioria dos municípios capta água diretamente dos principais rios para o abastecimento da sua população. Nova Odessa não faz isso porque temos as nossas próprias represas que garantem, com tranquilidade, o abastecimento do nosso município. Mas eu, como presidente do Consórcio PCJ, não posso me preocupar apenas com os problemas locais e sim, pensar nos problemas regionais”, afirmou Bill.

A construção da barragem de água em Pedreira, assim como em Amparo, têm como objetivo fazer um estoque de água durante a época de chuvas para garantir boas vazões dos rios Jaguari e Camanducaia na estiagem e se tornarem importantes fontes de abastecimento para os municípios da RMC (Região Metropolitana de Campinas). Além de Nova Odessa, a barragem vai beneficiar Amparo, Americana, Artur Nogueira, Campinas, Campo Limpo, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Itupeva, Jaguariúna, Jundiaí, Limeira, Louveira, Monte Mor, Paulínia, Pedreira, Piracicaba, Sumaré, Valinhos, Várzea Paulista e Vinhedo.

No pico das obras, a construção dos dois reservatórios deve gerar 700 empregos diretos em cada barragem. Segundo os empreendedores, as barragens além de dar segurança hídrica para as Bacias PCJ irá gerar incrementos socioeconômicos aos municípios que receberão as obras, como aumento da atividade econômica (incremento com a arrecadação com o Imposto sobre Serviços – ISS), maior fluxo no comércio e do turismo local.

O prefeito de Piracicaba e presidente dos Comitês PCJ, Barjas Negri, reforça que é preciso ter garantia de água para as próximas décadas, “ temos que suprir as demandas hídricas das Bacias PCJ como um todo, os diversos usos, os segmentos que precisam de água para produção tem que olhar para o futuro e enxergar um horizonte positivo, com uma governança da água muito próxima do ideal para todos, temos que planejar e empreender para o futuro”, comenta.

De acordo com o cronograma do consórcio responsável pelas obras, os reservatórios devem estar cheios em julho de 2021. Toda vegetação está sendo retirada para melhorar a qualidade da água e a profundidade máxima (no eixo) será de 50 metros. “É uma obra fenomenal, de grande porte e que garantirá a segurança hídrica para vários municípios da região”, finalizou Bill.

Da Redação