Prefeitura dá início à obra do último trecho de avenida

Esse novo trecho passará pelos fundos da Faculdade de Medicina até a rotatória da avenida Pompeia (Foto: Amanda Vieira/JP)

A Prefeitura deu início às obras da última etapa da avenida Higienópolis, que ligará as avenidas Rio das Pedras e Pompeia. As máquinas estão no local e realizam a terraplanagem da pista. O próximo passo, de acordo com o setor de Engenharia da Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes), será a compactação de materiais, execução de guias e estrutura do pavimento. O novo trecho, que terá 450 metros, facilitará a circulação de pessoas que moram na região e também a chegada ao Hospital Regional Dra. Zilda Arns, no bairro São Francisco. A empresa Pontuali – Construtora e Engenharia, com uma proposta de R$ 1,487 milhão – executa essa etapa. O prazo de conclusão é de oito meses.

Esse novo trecho passará pelos fundos da Faculdade de Medicina, que fica na avenida Rio das Pedras, e vai chegar até a rotatória existente da avenida Pompeia, próximo ao condomínio Residencial Leão. Será composto por quatro pistas, duas em cada sentido, com sinalização e iluminação. Com mais esse trecho estará concluída a Radial Norte-Sul, que tem início no distrito de Santa Teresinha.

CORREDOR

A Radial Norte-Sul tem início na região de Santa Teresinha, saindo tanto do Terminal Vila Sônia como do bairro IAA, segue pela avenida Corcovado, avenida Virgílio da Silva Fagundes, passa pelo rio Corumbataí, pela avenida Cristóvão Colombo, cruza o rio Piracicaba pela ponte do Caixão, depois avenida Jaime Pereira, Dr. Paulo de Moraes, Higienópolis/Antonio Fazanaro e chega na avenida Rio das Pedras.

Essa interligação vem recebendo atenção do governo Barjas Negri desde o primeiro mandato. Segundo o secretário de Trânsito e Transportes, Jorge Akira, a atenção se deu por conta do grande número de novos empreendimentos na região de Santa Teresinha. “Sempre demos atenção à Radial porque sabíamos da importância dessa interligação de uma ponta a outra da cidade. Hoje, cerca de 15 mil veículos se utilizam desse sistema diariamente, principalmente de trabalhadores, já que liga a área industrial da região do Unileste, Rodovia do Açúcar e Piracicaba-Tupi. Além da rapidez, também tem a questão da segurança, porque com ela os motoristas evitam a Rodovia Geraldo de Barros (SP 304)”, disse.

Da Redação