Piracicaba tem 703 crianças à espera de vagas em creches municipais

Andressa Michaela: “meu medo é não conseguir vaga” (Crédito: Claudinho Coradini/JP)

A Prefeitura de Piracicaba tem 703 crianças em lista de espera para vagas na educação infantil. Essa lista refere-se a crianças de 0 a 3 anos de idade à espera de vagas para creches municipais. A vendedora Andressa Michaela Sampaio de Souza, 22, não conseguiu vaga para a filha dela, que tem 1 mês e 15 dias, e foi informada que somente a partir dos 4 meses de idade da criança, poderá fazer a inscrição. “Isso é um absurdo, porque aí já acabou minha licença maternidade!”, indigna-se.

Para a unidade infantil que a vendedora deseja fazer a inscrição, localizada no Jardim São José na região Oeste da cidade, há uma lista de espera com 13 crianças. Na mesma região, há uma lista de espera com 19 inscritos para unidades do bairro Jaraguá e 25 crianças aguardando vagas para escola infantil do Glebas Califórnia. “Me disseram que a prioridade de vagas é para mães que são usuárias de drogas. Meu medo é não conseguir vaga”, preocupa-se a mãe, que espera uma vaga para a Escola Municipal de Educação Infantil Aparecido Carlos Guzzi.

De acordo com a SME (Secretaria Municipal de Educação), a disponibilização de vaga em período integral depende da existência da mesma e do atendimento aos critérios socioeconômicos exigidos para essa finalidade. “Eu não tenho com quem deixar minha filha nem condições de colocá-la em outro lugar que não seja uma creche municipal”, afirma Andressa Michaela.
A assessoria de imprensa da SME ressalta que a inscrição a partir de quatro meses de idade faz parte “das normas da Secretaria Municipal de Educação”. Segundo a assessoria de imprensa, a avaliação das crianças inscritas é feita pelo Conselho de Escola com acompanhamento do Supervisor Escolar.

 

PRIORIDADE

A Secretaria de Educação enfatiza que a prioridade para vaga integral é para crianças em situação de vulnerabilidade social comprovada, inclusive as acompanhadas em procedimentos verificatórios instaurados na Vara da Infância e Juventude. Segundo a assessoria da SME, a prioridade por vagas também inclui crianças oriundas de famílias que comprovem necessidade para o período integral, “com foco para renda per capta, que deverá ser organizada por ordem crescente, tendo como ponto de partida a menor renda, com prioridade para as mães trabalhadoras”.
No site (www.educacao.piracicaba.sp.gov.br) da Secretaria Municipal de Educação é possível conferir a demanda e os locais com números de inscritos.

(Eliana Teixeira)