Presídios fazem campanha contra tuberculose

A Campanha Municipal de Tuberculose foi antecipada nas unidades prisionais. A realização dos exames preventivos começará amanhã (19) e terá a duração de um mês. De acordo com a prefeitura, as atividades serão realizadas no CDP (Centro de Detenção Provisória) “Nelson Furlan”, Penitenciária Masculina e CR (Centro de Ressocialização) “Carlos Cantarelli”. Nas unidades básicas de saúde do municipío, a campanha será realizada entre os dias 5 e 19 de março.
 
O diretor do CDP, Maurício Arantes Romero Gonçalves, disse que ao longo do ano são desenvolvidas ações continuadas para a prevenção e combate a Tuberculose, sendo realizadas duas campanhas anuais, quando são intensificadas essas ações. “Em 2017 foram realizados 1241 exames na nossa unidade. No ano de 2018, para implementar ainda mais as ações, estamos participando da Campanha Municipal, ocasião em que serão realizados cerca de 300 exames no período da respectiva campanha, sem prejuízo dos trabalhos já desenvolvidos pela equipe de saúde da unidade. A preocupação com a saúde dos nossos ressocializandos é mantida todos os dias ao longo do ano”, completou o diretor.
 
Gonçalves acrescentou que o CDP também conta com duas equipes de saúde médica completas. “Contamos com médicos, dentistas e equipe de enfermagem para o desenvolvimento das atividades e projetos desenvolvidos pela diretoria de saúde da própria Unidade, entre outras ações desenvolvidas pela Secretaria da Administração Penitenciária, através de seus órgãos relacionados”, afirmou o diretor.
 
De acordo com a Prefeitura, durante a realização da campanha nos presídios haverá a busca ativa de pessoas que têm tosse há mais 15 dias.
 
 
CURA—De acordo com os especialistas, a doença pode ter 100% de cura, desde que tenha um diagnóstico precoce. Por isso, o primeiro sinal de alerta são situações em que a pessoa esteja tossindo por semanas consecutivas. O ideal, nessas situações, é fazer o exame respiratório. O tratamento é realizado exclusivamente pela rede pública de saúde e tem a duração aproximada de seis meses, dependendo do caso.