Preso suspeito de esfaquear turista chileno em Copacabana

Preso suspeito de esfaquear turista chileno em Copacabana
Fonte: Agência Brasil

Policiais da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo  prenderam hoje (9), Pedro Henrique da Silva Miranda dos Santos, 22 anos, apontado pela polícia, como suspeito de esfaquear o turista chileno Andres Ignacio Morales, quando ele passeava com a namorada em Copacabana no dia 1º em uma tentativa de roubo. 

Para se aproximar da vítima, ele fingiu que era um vendedor ambulante, quando o turista andava pela Rua Paula Freitas perto do calçadão de Copacabana. Como Morales não quis comprar o produto que o ambulante vendia, foi atacado a golpes de faca e foi ferido. A namorada do turista nada sofreu. O agressor fugiu, em seguida.

O turista teve ferimentos no peito e no braço. A vítima foi levada para a Unidade Pronto Atendimento (UPA) do bairro e depois transferida para o Hospital Miguel Couto, no Leblon. Ele foi atendido e liberado de madrugada. Os ferimentos não foram profundos. Morales já retornou ao seu país.

A polícia tinha a carteira de identidade de Santos, que ele deixou cair durante outro crime em Copacabana. Morales não registrou o crime na polícia, mas reconheceu Pedro pela foto da identidade.

Transferência

O morador de rua, Plácido Corrêa Moura, 44 anos, que matou duas pessoas esfaqueadas no final de julho, recebeu alta do Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, onde estava internado desde o dia do crime, e foi encaminhado à Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio. 

Para ser contido, a Polícia Militar precisou atirar nas pernas de Moura. Com os tiros, Plácido Moura acabou perdendo uma das pernas, e, na outra, precisou colocar pinos. Ele está com a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Apreensões de armas brancas

Em cinco dias, policiais militares e agentes civis da Operação Segurança Presente apreenderam 208 armas brancas, entre as quais 162 facas, com a população de rua em diferentes pontos da cidade. Desde o dia 29 de julho, as equipes têm intensificado as abordagens e ações em locais usados como esconderijos para esse tipo de objeto, que pode servir para o cometimento de crimes. 

A abordagem à população de rua foi determinada pelo governador Wilson Witzel, após a morte de duas pessoas esfaqueadas por um morador de rua no domingo (28).
 

Preso suspeito de esfaquear turista chileno em Copacabana