Primavera Iluminada

Luminárias pendentes, um clássico ornamento europeu e sucesso nos jardins. (Fotos: Emerson Rodrigues)

A chegada da primavera traz à tona a imaginação de um clima mais agradável, porém, a estação das flores no hemisfério sul se diferencia do que é visto nos filmes hollywoodianos, inclusive, por se tratar de uma fauna e flora diferente. Por aqui, a primavera é facilmente confundida com o verão e as famílias, em seus momentos de descanso, procuram utilizar mais as áreas externas e decorar seus jardins de acordo com sua vegetação é primordial.

A arquiteta Carmem Avila explica o que torna um jardim, ou áreas externas em geral, mais brasileiras e como abrasileirá-las. “O que define essencialmente o brasileiro, é um local que apresentar a integração com os jardins, as áreas externas e a natureza. Precisa dispor de elementos naturais, como madeiras e fibras. As texturas de palha podem estar em vários momentos e há quem recorra a um tradicional forro de taquara mineiro, um piso de madeira e muito vidro”.

Carmem comenta que para uma decoração em locais mais fechados a utilização de tecidos, almofadas com trabalhos manuais e as cores vibrantes, quadros e imagens, em geral, deixam um toque mais nacional ao cômodo e ainda ressaltou que cores pinceladas de amarelo, vermelho e verde na decoração ou em paredes remetem ao tropical.

Para quem não quer gastar muito em uma reforma a dica da arquiteta é de colocar uma rede, mesmo que seja no espaço interno de um apartamento. “Para o piso, invista em tapetinhos, esteiras de taquara ou uma parede de cor vibrante. Vasos e vegetações também são bem-vindos.”

ILUMINAÇÃO

O inverno já acabou e as noites mais compridas chegaram ao fim, entretanto, os dias mais longos somente chegarão no verão, e para aproveitar mais tempo nas áreas externas, as luminárias são essenciais nos jardins.

Quando se fala de luzes suspensas logo vem a ideia de enormes candelabros de metal e cristais em meio ao grande salão, porém, a iluminação externa ganhou esse clássico ornamento europeu em um designer moderno para os jardins brasileiros. “Gosto muito da luz natural equilibrada com a artificial, afinal estamos em um país de muito sol e calor. À noite, podemos pensar nas luminárias, como pendentes com uma escala mais escultural. Vale adotar as opções com texturas de papel, cúpulas grandes e nos produtos com toques de cor, que marcam presença até mesmo durante o dia, com a luz apagada”. Concluí Carmem

De acordo com a arquiteta, luzes são algo fundamental em uma residência quando se trata de decoração “No jardim, a luz deve ser sutil, de forma que a gente ainda consiga ver as estrelas. Também é possível buscar um tipo de iluminação, tanto no jardim, como na área interna, que tenha um valor cenográfico”.

Larissa Anunciato
[email protected]