Professor da EEP tem patentes aprovadas pelos EUA

O professor Marcelo Eurípedes, do curso de Engenharia Mecânica da EEP Escola de Engenharia de Piracicaba, teve duas patentes aprovadas nos Estados Unidos (EUA). A concessão pública conferida pelo estado americano garante à empresa para qual ele trabalha, a Kennametal do Brasil, exclusividade na exploração comercial de uma linha de ferramentas de corte que vem sendo comercializada em países do mundo todo. “A patente tem nos garantido o direito de propriedade industrial em países como os Estados Unidos, Alemanha, Itália, França, Canadá, China e Índia”, disse Eurípedes, apontando a morosidade do processo de aprovação de patentes no Brasil.
 
 
Ele explica que os dois produtos patenteados, concebidos devido à necessidade de evolução na fabricação de furos de precisão, são utilizados sobretudo pelas indústrias automotivas e aeroespaciais. “Para garantir precisão e a qualidade desses furos é necessário balancear as ferramentas, processo anteriormente feito de forma manual por meio de tabela impressa”, disse o professor. Ele revela, porém, que a leitura da tabela podia gerar confusão e consumir um tempo demasiado e precioso para a indústria de precisão. Com a nova tecnologia, criada por ele, o balanceamento agora é automatizado, eliminando problemas que poderiam se converter em verdadeiras tragédias.
 
 
Segundo Eurípedes, as duas patentes foram publicadas no USPTO (United States Patent and Trademark Office) e estendidas e publicadas também na Alemanha e na China. A primeira patente, sob o número US9849518B2, foi preenchida em outubro de 2015 e concedida em dezembro de 2017. A segunda, de número US9868158B2, teve início em outubro de 2014 e concedida em janeiro de 2018. “O processo de solicitação e de concessão das patentes pelos EUA levaram em média três anos, período bem menor que os cerca de dez anos necessários para que processo semelhante seja concluído no Brasil”, disse o professor.