Programa da Esalq/USP oferece 30 bolsas de estudo

Programa de Permanência Universitária Valdomiro Shigueru oferece 30 bolsas para estudantes de graduação (foto: Gerhard Waller)

Na última sexta-feira, 28 de junho, 30 estudantes de graduação da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) estiveram presentes na sede da Associação de Ex-Alunos da Esalq (Adealq). A ocasião, importante para a permanência desses estudantes na USP, marcou a assinatura do Termo de Compromisso do Programa de Permanência Universitária Valdomiro Shigueru Miyada, iniciativa na qual a Adealq concede 30 bolsas de auxílio financeiro.

Luana Macedo, 25 anos, é estudante do curso de Engenharia Florestal e falou sobre a importância do auxílio. “É uma ação muito importante, pois pretendo utilizar a bolsa para pagar um curso de inglês e realizar a prova do Teste de Proficiência em Língua Inglesa, já que pretendo realizar intercâmbio”.

Segundo o presidente da Adealq, André Malzoni dos Santos Dias, o programa concede bolsas de assistência para alunos de menor potencial financeiro. Há três anos concedemos a primeira bolsa desse programa, no ano passado tivemos 24 bolsistas e este ano são 30. A verba vem de doações de ex-alunos ou de empresas de ex-alunos. Este contamos com as valiosas participações do Pecege e da Fealq”. André reforça que 16 dessas bolsas vieram desses patrocinadores anteriormente citados e o restante de egressos das mais diversas turmas de formandos na Esalq. “Cada bolsa contempla R$ 5.500,00, que são repassados aos estudantes ao longo de um ano”, explica.

Outra estudante contemplada é Nathalia Rizzato da Silva, 20 anos, ingressante de Engenharia Agronômica. Nathalia veio de escola pública, mora na Casa do Estudante Universitário e diz que a bolsa ajudará bancar despesas básicas. “No começo ainda não conseguimos nenhum estágio, estou conhecendo as pessoas e procurando as oportunidades e por isso essa ajuda vem em ótima hora, dá mais segurança para manter os gastos básicos e outros emergenciais”.

Presente na assinatura dos termos, o diretor da Esalq, professor Durval Dourado Neto, também falou sobre a importância dessa ação. “É muito valiosa essa ação viabilizada pela Adealq, que vem se somar a um conjunto de ações de permanência estudantil empreendidas pela universidade com o propósito de diminuir os índices de evasão e dar tranquilidade para que esses alunos desempenhem seus estudos de maneira satisfatória”.

Professor Valdomiro Miyada – O programa foi batizado com o nome de Valdomiro Shigueru Miyada em homenagem ao docente aposentado que lançou a ideia quando ainda era presidente da Adealq, na década de 1980. “Eu fui fazer meu PhD nos EUA e a associação dos ex-alunos de lá sempre concedia bolsas aos alunos ingressantes e outros com alguma necessidade financeira. Então lancei essa ideia aqui, mas na época foi muito difícil articular essas doações. Agora fico muito satisfeito em ver que essa nova gestão conseguiu concretizar essa ideia”.