Projeto é aprovado na Lei Federal de Incentivo

O projeto ‘Encontros Esportivos – O Esporte Une’, realizado pela Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras), foi aprovado na esfera da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. Nesta terça-feira (20), em solenidade realizada no Palácio dos Bandeirantes, o governador Geraldo Alckmin anunciou 11 projetos contemplados de dez entidades esportivas em atuação no Estado de São Paulo. De acordo com o Portal do Governo, as empresas estatais paulistas irão liberar quase R$ 4 milhões em patrocínio a projetos de incentivo ao esporte.

 

O projeto da Selam irá atender cerca de 6 mil crianças e adolescentes, de 7 a 17 anos, realizando festivais esportivos em 19 modalidades como atletismo, canoagem, damas, futebol de campo, futsal e xadrez. “As leis de incentivo, tanto estadual quanto federal, contribuem para o desenvolvimento não apenas de atletas, mas também para a formação de cidadãos, o que traz grande beneficio ao município”, disse o secretário de Esportes, Pedro Mello, representado na solenidade pelo assessor Riva Salvador e pelo gerente de projetos, Roger Carneiro.

 

“O esporte ainda é o melhor amigo para a infância e a juventude, estimula a competir lealmente, ensina a trabalhar em equipe e  nos faz pessoas melhores”, afirmou Alckmin. A cerimônia contou ainda com a presença do ex-jogador de futebol Marcelinho Carioca e Simone Medina, mãe do surfista Gabriel Medina, primeiro brasileiro campeão mundial de surfe. No Estado de São Paulo, o investimento das estatais via Lei de Incentivo é regulamentado pelo Decreto 61.700/2015, que estabelece normas para a seleção dos projetos a serem patrocinados.

 

As estatais patrocinadoras são as seguintes: Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP), Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp), Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), Companhia Energética de São Paulo (Cesp), Companhia Paulista de Parcerias (CPP) e Imprensa Oficial do Estado de São Paulo (Imesp).