Projeto Heroica resgata a autoestima da mulher

Nem sempre o abuso contra a mulher é sexual ou por agressões verbais. Em muitos casos, a agressão moral causa efeitos devastadores, principalmente na autoestima. Pensando em atender essas e outras situações envolvendo mulheres em situações vulneráveis, a advogada Simone Sighese Toledo desenvolveu o projeto Heroica. Ela é doutoranda em filosofia pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e professora de pós-graduação na Universidade Mackenzie.
 
A advogada disse que a ideia do projeto partiu da análise de suas clientes no escritório. “Enquanto elas relatavam os problemas, eu imaginava como não tinhas condições de enxergá-las como de fato elas são. Nem sempre a condição financeira ameniza. Já recebi clientes de um bom poder aquisitivo que queriam deixar o casamento, porque estavam cansadas de receber ofensas. São relatos de abusos diários, que, com o tempo, acabam pesando para elas”, comentou Simone.
 
A proposta do projeto é contar com o atendimento direcionado para o problema individual de cada uma delas. Seja o acompanhamento psicológico ou jurídico. “Temos, entre os voluntários, um instituto de beleza, que oferece maquiagem, corte de cabelo e fotografias com profissional para que ela possa resgatar a autoestima e, de fato, volte a se ver de outra maneira”, afirmou a advogada.
 
A ideia é que a mulher também possa a ter dicas de empreendedorismo, até mesmo aquela dona de casa que quer abrir um pequeno negócio para vender bolo, por exemplo, o grupo pode auxiliar em questões jurídicas.
 
O projeto ganhou o apoio da Universidade Mackenzie, que vai disponibilizar os alunos de várias áreas para o acompanhamento das mulheres. O atendimento será realizado de maneira gratuita, independente da condição social.
O grupo já conta com uma equipe de voluntários com advogados, fisioterapeuta, psicóloga especialista em coaching e professores de educação física, que irão incentivar a prática de exercícios físicos como ioga e meditação.
 
“Pretendemos contar também com o apoio de médicos e dentistas, pois já tivemos casos em que a mulher teve cicatrizes horríveis após as agressões dos companheiros e algumas chegaram a ter alguns dentes quebrados. Tenho certeza que teremos muito trabalho pela frente, mas tentaremos auxiliar essas mulheres da melhor maneira possível”, enfatizou Simone.
 
As pessoas que quiserem conhecer um pouco mais sobre o projeto ou integrar a equipe de voluntários deve entrar em contato com a advogada pelo e-mail projetoheroica@gmail.com.