Projeto Pira 2024 dá aulas gratuitas para a população

esportes A atividade é realizada pelo Caldeirão FC em parceria com a Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras. ( Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

Desenvolvido pelo Caldeirão FC em parceria com a Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras), o  projeto Pira 2024/Amigos do Judô teve início em outubro, em Piracicaba. A iniciativa oferece aulas gratuitas da modalidade à população e foi aprovada via chamamento público. O programa é financiado pela Prefeitura de Piracicaba, atendendo as determinações do Marco Regulatório (Lei Federal 13.019/2014). As turmas são masculinas e divididas por faixa etária, a partir dos 7 anos.

As atividades são conduzidas por professores que atuam no esporte, como os judocas Bruno Santos e Nádia Nunes, ambos faixas pretas, responsáveis pelo trabalho com os meninos na base. A coordenação para o esporte de rendimento ficará a cargo do professor Edinho Everaldo. A gestão de projetos será do treinador Rodrigo Weber. “O projeto surgiu com o objetivo de massificar o judô em Piracicaba. Nós estamos com o Caldeirão e a Selam dando o suporte, e temos professores que vão lecionar aulas de judô em alguns núcleos na cidade”, disse Edinho.

A iniciativa oferece aulas gratuitas da modalidade à população de Piracicaba e foi aprovada via chamamento público

As atividades começaram na Escola Municipal Prof. José Pousa de Toledo, no bairro Bosques do Lenheiro, e reúnem atualmente 43 alunos. Na sequência, as ações serão iniciadas no Centro Comunitário do Jardim Nova Iguaçu, no bairro do Jaraguá (Instituto Bugão) e no Centro Cultural de Santa Teresinha (a partir de 2019). Não é necessário conhecimento prévio da modalidade para participar. As informações sobre horários e locais podem ser encontradas pelo WhatsApp (19) 99818-4558. “O nosso objetivo é desenvolver a arte marcial e sua filosofia”, afirmou Edinho.

De acordo com o coordenador, ‘garimpar’ talentos não é o principal objetivo do Pira 2024/Amigos do Judô. “A revelação de atletas é um objetivo secundário. A ideia, em primeiro lugar, é massificar o esporte, para que o judô seja mais conhecido entre as crianças, com núcleos bem instalados e estrutura disponível, fornecendo kimonos, materiais e o tatame. Agora, quem sabe, daqui alguns anos não despontam futuros campeões? É uma possibilidade”, complementou Edinho.

VONTADE

O professor Bruno Santos, judoca envolvido no trabalho de base, destacou a vontade demonstrada pelas crianças nas primeiras semanas de atividade, na Escola José Pousa de Toledo. “É claro que nós temos que tomar os devidos cuidados no trato com as crianças, pois elas são muito ativas. A busca pelas crianças mais carentes através do projeto foi proposital e a garra deles é nítida. Nós ensinamos o esporte e passamos para eles que, fazendo coisas boas, coisas boas voltam para eles”, disse.

Além da garra, Bruno chama a atenção para a qualidade de alguns meninos. “Alguns deles já nasceram com o talento. No olho clínico, dá para notar que cinco ou seis são diferenciados, e isso é deles, parece que já conheciam o judô. A facilidade para entender a parte técnica é impressionante. Vamos preparar eles ao longo do ano, com a graduação de acordo com o merecimento, observando a presença em sala de aula, nos treinos e questões como o respeito e a vontade”, completou o judoca.

( Líder Esportes)