Protestos têm 12 mortos e manifestantes tentaram tomar bases militares no Irã

Teerã, 01 (AE) – Pelo menos 12 pessoas foram mortas na atual onda de protestos no Irã e manifestantes armados tentaram tomar delegacias de polícia e bases militares, afirmou nesta segunda-feira a TV estatal do país. As manifestações começaram na quinta-feira em Mashhad por questões econômicas e desde então se disseminaram por várias cidades.

Centenas de pessoas foram detidas. A TV estatal informou que dez pessoas foram mortas durante confrontos na noite do domingo, sem dar detalhes. Duas outras pessoas foram mortas durante um protesto no oeste do Irã no fim do sábado.

“Alguns manifestantes armados tentaram tomar delegacias de polícia e bases militares e enfrentaram séria resistência das forças de segurança”, informou a imprensa estatal. Mais cedo nesta segunda-feira, a agência semioficial ILNA citou Hedayatollah Khademi, representante da cidade de Izeh, segundo o qual duas pessoas morreram no local na noite do domingo. A autoridade disse que não estava clara a causa das mortes. Izeh fica 455 quilômetros a sudoeste de Teerã.

No domingo, o Irã bloqueou o acesso ao Instagram e ao popular aplicativo de mensagens Telegram, usado pelos ativistas para se organizar. O presidente Hassan Rouhani admitiu que há um descontentamento público pela economia do país, mas advertiu que o governo não hesitará em combater aqueles que considera foras da lei. Fonte: Associated Press.