Racionamento continua em Rio das Pedras

Racionamento Níveis das represas voltaram a cair 50% em setembro. (Foto: Amanda Vieira /JP)

As chuvas que caíram acima da média histórica no mês de agosto não foram suficientes para pôr fim ao racionamento de água em Rio das Pedras, iniciado em 30 de julho. Os níveis das represas voltaram a cair para aproximadamente 50% em setembro, os mesmos observados antes das chuvas de agosto. Não há previsão para que as interrupções no fornecimento de água, que ocorrem de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h, sejam suspensas.

A expectativa, no entanto, é que chova em maior volume a partir da segunda quinzena deste mês e que essas chuvas sejam suficientes para que o abastecimento volte ao normal em pouco tempo.O superintendente do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), Daniel Gonçalves, trabalha com a previsão de chuva em bom volume no final de semana.

O site Climatempo prevê 37mm de chuvas para Rio das Pedras entre sexta-feira e domingo. Caso a projeção se confirme, ainda assim não seria suficiente para encerrar o racionamento. Representaria alívio e adiaria a necessidade de o Saae lançar mão de um primeiro plano emergencial, que consiste em captar água de uma represa que fica próxima a ETA (Estação de Tratamento de Água) do município, localizada na fazenda Viegas, e que é mantida como reserva estratégica.

Caso a reserva dessa represa também se esgote, o Saae passaria a bombear água do tanque da fazenda Rubim para o da fazenda Nova Java. As duas represas já são interligadas, porém, o nível da do Rubim baixou a ponto de a contribuição não ser mais possível pelo canal existente. “São alternativas, mas acreditamos que vai chover o suficiente em setembro e em outubro para que o abastecimento seja normalizado”, afirmou Gonçalves.

Dados da estação meteorológica da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) atestam que a região de Piracicaba registrou este ano a maior estiagem dos últimos 55 anos.

ESGOTO – O superintendente do Saae de Rio das Pedras aguarda a vinda dos R$ 5 milhões do governo do estado para construção da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto). “Já temos a aprovação do Daee (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e agora estamos em fase de análise dos documentos para a assinatura do convênio. Acredito que as obras comecem em 2019”.

 

(Rodrigo Guadagnim)