Raj, Ragnar ou Sidarta? Concurso nomeará tigre

zoológico Urna localizada no zoo receberá as opções escolhidas pela população. ( Amanda Vieira /JP)

 

 

Recém-chegado ao Zoológico Municipal de Piracicaba, um tigre siberiano vai receber nome escolhido pelos frequentadores do espaço público. Na semana passada, uma equipe do zoo criou concurso para escolha do nome do felino e as opções são Raj, Ragnar e Sidarta. Uma urna localizada no próprio zoo receberá as opções escolhidas pela população e o resultado deve sair já nas próximas semanas.

O felino tem seis anos, pesa 250 quilos, nasceu em cativeiro no Zoo de Americana (SP) e ocupa o recinto que antes era do leão Léo, falecido em julho do ano passado. O espaço foi adaptado e revitalizado para acomodar o tigre com conforto e segurança. Segundo contou o diretor e veterinário do zoo, Thiago Vilalta, o concurso é uma forma de criar vínculo com a população. “Não expomos os animais apenas por expor. Eles estão aqui por diversos motivos e os principais deles são por terem sofrido algum trauma, por não poder ser reinseridos ao seu habitat e também por integrarem de projetos de preservação da espécie, que é o caso deste felino”.

Segundo Vilata, a coleta dos votos teve início na semana passada e o resultado tem sido satisfatório. “Estou aqui a pouco mais de um ano e é a primeira vez que fazemos este concurso. O resultado tem sido positivo, pois já pessoas bem receptivas a isso, no final de semana foi possível ver crianças chamando ele pelos nomes sugeridos por nossa equipe para ver por qual que ele atendia, isso foi bem legal”, completou.

De acordo com o veterinário, os tigres siberianos, diferente dos leões, são animais extremamente territorialistas, de hábitos solitários, o que os leva a viver isolados, desacompanhados até mesmo de animais da mesma espécie. “Em Americana, ele vivia no mesmo zoológico que o pai. Apesar disso, nunca se encontravam, justamente pelo risco que ofereciam mutuamente. Enquanto um estava em exposição, outro ficava no reservado e a troca de espaços era feita diariamente”, explicou.

Esse fato resultou no encontro de interesses entre os responsáveis pelos zoológicos das duas cidades, priorizando o bem estar dos animais e com o objetivo de minimizar o estresse gerado pelo manejo ao qual pai e filho eram submetidos em Americana. Atualmente, o pai deles segue em americana e o outro irmão está no zoo de Itatiba junto de uma fêmea. “Desde a morte do Léo, buscávamos com zoos parceiros algum felino que pudesse ocupar o recinto que estava vazio. Há anos mantemos uma boa relação com os colegas de Americana, que nos informaram do ocorrido com os tigres siberianos. Então, houve o acordo para que o animal viesse por empréstimo a Piracicaba”, disse Vilalta.

NOMES – A escolha dos nomes, segundo a organização do concurso, foi com a intenção de integrar e colaborar com o projeto de edução ambiental do zoo. Os nomes remetem aos locais de origem do tigre siberiano que vai da Índia a Rússia (Sibéria). “Raj é um nome comum na Índia e tem significado forte, Sidarta é o nome de um importante pensador indiano e Ragnar é um nome viking de origem russa”, informou Vilalta.

HÁBITOS -Das seis espécies de tigres catalogadas, o siberiano é a maior, além de ser também o maior felino do planeta. Originários do continente asiático, podem chegar a 300 quilos e ter 3,20m de comprimento. Excelente caçador, alimenta-se especialmente de cervos, antílopes e búfalos. Vivendo em cativeiro, recebe diariamente cerca de cinco quilos de carne, sendo necessário cumprir, por orientação veterinária, um dia em jejum por semana.

Em média, os animais nascidos reclusos vivem até os 25 anos. O tigre siberiano corre alto risco de extinção na natureza, havendo atualmente mais exemplares vivendo em cativeiro do que livremente.

(Felipe Poleti )