Recomeça o jogo: segundo turno

O candidato da PSL, Jair Messias Bolsonaro conquistou 64% dos votos válidos em Piracicaba seguido de Ciro Gomes com 9,51%. Fernando Haddad do PT ficou com a terceira colocação com 9,48% dos votos. O segundo turno está marcado para 28 deste mês, sendo que uma campanha eleitoral começa a partir de hoje, segundo a matéria de Beto Silva, na página A5, sobre a repercussão da eleição de anteontem.

Para o governo do Estado, os piracicabanos preferiram João Doria (PSDB) com 37%, Paulo Skaf (MDB) com 21,87% e Márcio França (16,37%). Os resultados seguem tendências nacionais, com exceção da segunda posição na corrida eleitoral para Ciro Gomes. Contudo, neste momento começam os arranjos e apoios para o segundo turno, tanto na corrida ao Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, quanto ao Palácio da Planalto, em Brasília.

A campanha eleitoral para essa segunda fase começou ontem e segue até dia 26, já a propaganda eleitoral recomeça no dia 12 e prossegue até o dia 26, inclusive em rádio e televisão. Em 23 de outubro começa a contar o prazo em que nenhum eleitor poderá ser preso, conforme prevê a Legislação Eleitoral.

A movimentação daqueles que ficaram pelo caminho será a grande novidade do segundo turno, seja para formatação dos apoios ao redor de Doria e Skaf para o governo estadual ou – numa proporção bem maior e, talvez, mais agressiva – dos apoios em torno de Bolsonaro e do petista Haddad. Neste caso, ambos enfrentam grande índice de rejeição por parte da sociedade e campanhas em redes sociais com slogans e jargões. Não é possível avaliar o que virá depois de 29 de outubro. Menos ainda a partir de 1o de janeiro de 2019.

Independente de quem seja eleito para o maior cargo da democracia brasileira, a missão não será fácil, já que o País está dividido e, mais que isso, numa espécie de final de Campeonato Brasileiro em que valem mais as paixões e as fakes news, do que a racionalidade e a ponderação. Talvez, a palavra de ordem para 2019 seja resiliência, ou seja, capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças, mas vamos torcer para que sejam, apenas, boas mudanças.

(Alessandra Morgado)