Referência nacional, Agência das Bacias PCJ completa 10 anos

Junto com os Comitês PCJ, entidade investiu mais de R$ 600 milhões em 728 projetos na região. (Foto: Amanda Vieira/JP)

Responsável por gerenciar o capital arrecadado com a cobrança pelo uso dos recursos hídricos, a Fundação Agência das Bacias PCJ completa, dia 5 de novembro, 10 anos de atuação. Data que é comemorada pela entidade não apenas pelos avanços em ações direcionadas ao saneamento básico, mas também pela conquista da sede própria.

A Agência das Bacias PCJ, junto com os Comitês PCJ, investiu mais de R$ 600 milhões em 728 projetos em diferentes áreas, como coleta e tratamento de esgoto, combate à perda de água, reflorestamento, entre outros.

Entre os resultados do trabalho, destaque para a evolução da coleta do esgoto, que passou de 3% na década de 90 para 90% atualmente, assim como para o tratamento de esgoto que hoje é de 75% nas Bacias PCJ. Em 2012, o índice era de 59%.

Além disso, a Agência das Bacias PCJ e os Comitês PCJ foram responsáveis por parte dos estudos, projetos e investimentos que contribuíram para que parte do Rio Jundiaí fosse reclassificado. Foram mais de três décadas de trabalho de despoluição e o rio deixou a classe 4 (quando é permitido somente o uso para navegação e usos menos exigentes) e passou a ocupar a classe 3, em que as águas podem ser destinadas ao abastecimento doméstico, após tratamento convencional.

SEDE

Por meio de um Projeto de Lei de autoria do prefeito Barjas Negri, aprovado na Câmara de Vereadores em setembro deste ano, a administração municipal doou um terreno no Parque Tecnológico para a construção da sede da Agência das Bacias PCJ.

Atualmente, a instituição funciona em 13 salas alugadas – distribuídas em quatro andares – no Edifício Racz Center. “Com a construção da sede própria poderemos atender melhor a todos, bem como os nossos colaboradores terão melhores condições de trabalho”, afirma o diretor- -presidente da Agência, Sérgio Razera.

O prédio será construído com recursos próprios provenientes do fundo patrimonial da entidade – responde ao superávit anual da cobrança pelo uso dos recursos hídricos.

Constituída em 2009, a Agência é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos. As deliberações das ações a serem realizadas pela Agência das Bacias PCJ são feitas pelos Comitês PCJ, que trabalham em uma área composta por 76 municípios, com aproximadamente 5,7 milhões de habitantes.

Da Redação