Represas municipais podem garantir segurança hídrica, segundo coordenador do Consórcio PCJ

rio Piracicaba Rio Piracicaba integra Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí)

No Dia Mundial da Água, celebrado nesta sexta-feira (22/03), o Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí) destaca a importância do investimento em represas municipais, para garantia da segurança hídrica dos 75 municípios – 64 deles estão inseridos geograficamente – que compõe essas bacias. José Cezar Saad, coordenador de Projetos do Consórcio PCJ, diz que a situação atual, no que se refere à água bruta, está dentro da normalidade. “Temos que comemorar a construção das represas nos municípios de Pedreira e Amparo, que vão proporcionar benefício indireto para toda a bacia”, celebra.

Fundado em 13 de outubro de 1989, o Consórcio atua com independência técnica e financeira em temáticas relacionadas à água bruta, à captação no corpo hídrico ou água subterrânea. “Com essas represas, a segurança hídrica da bacia vai melhorar muito. A represa de Pedreira já está em obras e deve ficar pronta em três anos e a de Amparo ainda não iniciou a construção”, detalha.

Segundo Saad, a luta pela construção de represas municipais começou em 1992, quando o Consórcio deu início ao desenvolvimento dos primeiros estudos.

Embora o momento seja de normalidade para Piracicaba e demais cidades da bacia, pelas chuvas que neste ano estão dentro das médias históricas, o que faz com que os rios tenham volume de água dentro do esperado, Saad diz que a grande preocupação a médio e longo prazos está relacionada à alteração que as mudanças climáticas podem causar na ocorrência da chuva. “Temos observado que a concentração de chuva está cada vez maior: chove bastante, mas em pouco tempo. Isso provoca elevação rápida do nível do rio, que provoca alagamento. A chuva cai rápido e vai água vai embora rápido”, explica.

A solução para esse problema, destaca o coordenador, são as represas e os piscinões ecológicos, que têm como finalidade reter a água da chuva, fazendo a recarga do lençol freático nas áreas urbanas e rurais. “Isso evita enchentes, erosão no solo. Os municípios não têm condições de arcar com esses investimentos. São poucos os que têm represas, entre eles, Nova Odessa, Santa  Bárbara d’Oeste, Jundiaí, Indaiatuba”, cita.

ArcelorMittal

Neste ano, o Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente  propõe o tema Água – economizar para não faltar. Crianças e adolescentes estão sendo desafiados a desenvolver projetos que solucionem o problema hídrico na sua escola ou comunidade.