Resgate do grande artista pouco conhecido no país

Santoro – O Homem e Sua Música
(Brasil, 2015.)Dir. de John Howard Szerman

Outro documentário que assume o compromisso de resgatar um grande artista pouco conhecido do Brasil também estreia nesta quinta e parte de um conceito parecido. Santoro – O Homem e Sua Música, de John Howard Szerman, também visa a iluminar a trajetória de um brasileiro devorado pelo Brasil. O amazonense Cláudio Santoro (1919-1989) foi um compositor erudito que os especialistas colocam entre os maiores do século passado. O problema é que ele, sendo comunista, conheceu o inferno das perseguições. O mundo o reverenciava. No País, impedido de exercer sua arte, precisou dar aulas particulares e até criar bois para sobreviver. O personagem é extraordinário, sua música é forte e o filme faz justiça a ambos, mesmo que num formato com frequência associado à TV – os chamados cabeças falantes, entrevistados que dão seus depoimentos sobre as perseguições ao homem e a importância de sua obra. É interessante ver como os estrangeiros reverenciavam Santoro. Não só eles. O respeito transparece nos depoimentos de artistas que tocaram para ele.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.