Rio deixa de aplicar dose fracionada da vacina contra febre amarela

Rio deixa de aplicar dose fracionada da vacina contra febre amarela
Fonte: Agência Brasil

Quem for se vacinar, a partir de agora, contra a febre amarela no estado do Rio de Janeiro será imunizado com a dose padrão da vacina, acabando com a dose fracionada, que vinha sendo aplicada em algumas cidades desde janeiro. A determinação da Secretaria de Estado de Saúde do Rio já está em vigor. A ação visa imunizar cerca de 4 milhões de pessoas e tem como objetivo alcançar a cobertura vacinal de 95% do público-alvo, que atualmente está em 73%. 

A secretaria alerta que todos os que não tomaram a vacina devem procurar os postos antes da chegada do verão, período em que pode ocorrer uma maior incidência da doença. Aqueles que já foram imunizados com a dose fracionada, não precisam se vacinar nesta etapa porque já estão protegidos.

Quem recebe a vacina com a dose padrão fica imunizado a vida inteira contra a febre amarela. A  fracionada tem validade mínima de oito anos.

Rio de Janeiro - Rio Imagem abre posto de vacinação contra a febre amarela, no centro do Rio, com funcionamento das 7 às 22h. (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Vacinação contra a febre amarela no Rio de Janeiro – Tomaz Silva/Agência Brasil

Orientação do Ministério da Saúde

Desde 25 de janeiro último, por orientação do Ministério da Saúde, 15 municípios da região metropolitana do Rio passaram a fornecer doses fracionadas da vacina. Com a nova recomendação, todos os 92 municípios do estado voltam a aplicar as doses padrão. Até o momento foram imunizadas cerca de 11 milhões de pessoas no Rio de Janeiro.

A vacina não é indicada a bebês menores de 9 meses, pessoas com contraindicações especiais (pacientes imunodeprimidos, com doenças hematológicas graves, entre outras) e grávidas. 

“No ano passado, criamos um cinturão de bloqueio para impedir que a transmissão da febre amarela acontecesse no meio urbano e isso deu certo. Conseguimos vacinar cerca de 11 milhões de pessoas. Com a diminuição de casos, os moradores do estado deixaram de procurar os postos de saúde. Nosso desafio agora é chamar atenção das pessoas para a importância da vacinação, que está disponível, novamente com a dose padrão, em todos os postos de saúde do estado”, disse o médico Alexandre Chieppe, da Secretaria de Saúde.

Casos em macacos

A Secretaria de Estado de Saúde explicou que o macaco não transmite a doença. O animal também é vítima do mosquito e serve de alerta para identificar a presença do vírus em determinado local. 

Ao todo, 18 municípios do Rio têm casos confirmados de febre amarela em macacos em 2018: Angra dos Reis, Araruama, Barra Mansa, Cachoeira de Macacu, Duas Barras, Engenheiro Paulo de Frontin, Itatiaia, Miguel Pereira, Mangaratiba, Paraty, Petrópolis, Rio de Janeiro, São Pedro da Aldeia, Silva Jardim, Tanguá, Valença, Vassouras, e Volta Redonda.

Rio deixa de aplicar dose fracionada da vacina contra febre amarela