SAP: 47 apreensões de celulares e drogas em presídios

Segundo Secretaria, foi intensificado o uso de aparelhos de revista e vigilância, além da atuação dos funcionários das unidades. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) fez 13 apreensões de celulares e 34 de entorpecentes na Penitenciária Masculina e CDP (Centro de Detenção Provisória) de Piracicaba, no período de janeiro a novembro de 2019. O CR (Centro de Ressocialização) Feminino Carlos Sidnes de Souza Cantarelli não apresentou registros no respectivo período.

De acordo com secretaria, foi intensificado o uso dos aparelhos de revista e vigilância, além da atuação dos funcionários das unidades.

Entre os equipamentos utilizados para a revista de visitantes e correspondências estão os de raios-X e os escâneres corporais, presentes em todas as unidades prisionais do Estado. A partir da instalação dos escâneres corporais, em 2017, foi possível realizar as revistas em visitantes por meio das imagens geradas pelos equipamentos, identificando possíveis ilícitos como drogas e celulares de maneira rápida e eficiente. Toda essa tecnologia vem ajudando a coibir a entrada de equipamentos e drogas, atreladas à vigilância constante dos agentes de segurança penitenciária e dos agentes de escolta de vigilância penitenciária.

A SAP informou ainda que os visitantes flagrados tentando adentrar com objetos ilegais em unidades prisionais estão sujeitas à suspensão do direito de visitação, independente das medidas penais cabíveis.

APREENSÕES

A apreensão mais recente ocorreu no dia 8 deste mês, uma visitante de 30 anos tentou levar 28 micropontos da droga sintética LSD costurada em sua roupa íntima. O flagrante ocorreu no momento em que a mulher passava pelo procedimento de revista com a utilização de scanner corporal, no CDP de Piracicaba. Os agentes de segurança penitenciária constataram alterações nas imagens do equipamento. Após o ocorrido, a mulher foi encaminhada ao plantão policial, onde foi autuada em flagrante sob acusação de tráfico de drogas.

Em setembro deste ano, a companheira de um detento de 20 anos foi presa após ser acusada de entrar na Penitenciária Masculina de Piracicaba portando uma porção com maconha nas partes íntimas. De acordo com os agentes, ela teria confessado que tentava entrar na unidade com os entorpecentes a pedido de “terceiros” e que não sabia para quem seria o destinatário da droga.

Cristiani Azanha

[email protected]