Saúde orienta para vacinação durante festa de carnaval

Vacinação é gratuita na rede pública de saúde (Foto: Amanda Vieira/JP) Vacinação é gratuita na rede pública de saúde (Foto: Amanda Vieira/JP)

A Secretaria de Estado da Saúde está convocando todos os paulistas a se vacinar contra a febre amarela antes de viagens do feriado prolongado de Carnaval, caso ainda não estejam imunizados. O medicamento está disponível na rotina dos postos da rede pública de saúde e leva dez dias para garantir proteção efetiva.

Em Piracicaba, o estoque de vacinas está normal e, o que é recebido é distribuindo normalmente, segundo informou a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde. “A vacina está disponível em todas as unidades de atenção básica do município e as pessoas podem receber a dose devendo apresentar a caderneta de vacinação”, acrescentou nota da pasta.

De acordo com a prefeitura, no ano passado foi registrado um caso de febre amarela na cidade e no momento não há registro da doença. Em 2018 foram aplicadas 57.620 doses da vacina em Piracicaba, mais que o dobro do ano anterior quando foram registradas 24.226 aplicações.

Todo o Estado de São Paulo tem recomendação da vacina, devido à circulação do vírus; portanto, todos os paulistas devem se imunizar. A vacina é indicada para pessoas a partir dos nove meses de idade.

Não há indicação de imunização para gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses de idade e imunodeprimidos como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (como por exemplo, lúpus e artrite reumatoide).

A cobertura vacinal contra febre amarela em São Paulo é de 70%, em média, com variação entre as regiões. Nos últimos dois anos, mais de 15 milhões de pessoas foram vacinadas contra a febre amarela no Estado. O número é duas vezes maior que a vacinação da década anterior, com 7 milhões de pessoas imunizadas entre 2006 e 2016.

De acordo com balanço divulgado pelo Centro de Vigilância Epidemiológica, em 2019 (de janeiro até a primeira quinzena de fevereiro), foram confirmados 36 casos de febre ama rela silvestre em SP, dos quais nove evoluíram para óbitos. Em 2018, houve 502 casos e 175 mortes. Em 2017, foram 74 casos e 38 óbitos.

Beto Silva