Seis foram detidos por crimes eleitorais no Maranhão e em Pernambuco

Seis foram detidos por crimes eleitorais no Maranhão e em Pernambuco
Fonte: Agência Brasil

Seis pessoas foram detidas por crimes eleitorais em cidades do Maranhão e de Pernambuco, entre as 19h de sábado (6) e as 10h de hoje (7), segundo balanço do Centro Integrado de Comando e Controle, subordinado ao Ministério da Segurança Pública. No Rio Grande do Norte, um candidato a deputado estadual sofreu um atentado na noite de ontem (6). 

No Maranhão foram apreendidos, com um grupo de cinco pessoas, cerca de R$ 14 mil em espécie, além de material de campanha. O grupo foi abordado no povoado Crioli do Sinhá, zona rural do município de Graça Aranha.

Em Garanhuns (PE), uma pessoa foi presa após ser denunciada por compra de votos. Ao revistar o veículo conduzido pelo suspeito, as autoridades policiais encontraram cestas básicas no porta-malas.

Ainda conforme levantamento do governo federal, uma apreensão de santinhos e caixas de remédios que estariam sendo distribuídas a eleitores em troca de voto foi registrada em Pádua (RJ). Também ontem, a polícia flagrou um caso de dano ao patrimônio público, em Santa Catarina. A Creche do Colégio CEIM Carlos Gomes foi arrombada e pichada por um grupo de pessoas. Já guardadas no cartório eleitoral, as urnas não foram danificadas.

Desde a última quinta-feira (4), início da operação das equipes mobilizadas pela pasta, foram computadas dez manifestações pacíficas, uma ocorrência de dano ao patrimônio público e dois ataques a candidatos. Os agentes cumpriram, ao longo dos quatro dias, nove mandados de apreensão e detiveram 29 pessoas. Nesse intervalo, houve também um acidente envolvendo uma candidata.

Atentado

O candidato a deputado estadual Givaldo Melo, que disputa o cargo no Rio Grande do Norte pelo Partido Verde (PV), foi alvo de um atentado na noite deste sábado (6), véspera das eleições gerais no país. De acordo com a Secretaria de Segurança do estado, a filha da vítima relatou às autoridades policiais que o ataque ocorreu durante comício realizado entre os bairros de Nova Natal e Nordelândia, na capital. Dois homens, a bordo de uma moto, teriam atirado contra o carro onde estava o candidato, que conseguiu fugir.

Mesmo tendo escapado sem ferimentos graves, a vítima foi levada ao Hospital Santa Catarina para receber atendimento médico, após sentir mal-estar provocado pelo ocorrido. O candidato já se encontra recuperado, segundo informações da jovem à secretaria.

Givanilson Melo, mais conhecido como Givaldo Melo, é policial civil aposentado e proprietário da loja Gil Móveis Colchões, localizada no bairro Alecrim, um dos mais antigos de Natal.

 

Seis foram detidos por crimes eleitorais no Maranhão e em Pernambuco