Sem acordo, comércio pode ficar fechado no dia 8

Natal Contraproposta dos patrões não foi aceita pelos comerciários. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Sem acordo para a convenção coletiva até ontem (3), em relação ao funcionamento especial do comércio para o feriado de sábado (8) e também para o período de 11 a 23 de dezembro, Roberto Previde, presidente do Sincomerciários (Sindicato dos Empregados no Comércio) de Piracicaba, afirma que entrará amanhã (5) com liminar na Justiça do Trabalho para que as lojas não abram. “Eles (sindicato patronal) querem tirar o abono, que conseguimos em 2017, de R$ 280, e deixar a folga do feriado de Carnaval. Antes, queriam tirar a folga. Já fomos obrigados a concordar com a reposição da inflação de 3,69%. Agora, não vamos aceitar que tirem nenhum direito”, diz Previde.

O presidente do Sincomerciários destaca que, caso o Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista) Piracicaba não concorde com o que está sendo proposto até as 10 horas de amanhã, os empregados do comércio irão trabalhar no dia 26 de dezembro.

Do outro lado do impasse, o sindicato patronal diz ter oferecido contrapartida ao sindicato dos trabalhadores, que não foi aceita. Carlos Beltrame, secretário-executivo do Sincomércio, diz que o abono pago em 2017 foi apenas para o ano passado. “Ele (Roberto Previde) sabia disso e agora não quer abrir mão de um abono. Concordamos em pagar hora extra mais a bonificação, que pode chegar até a R$ 70. Pedimos para que tirassem as folgas dos feriados trabalhado. Diante da negativa, concordamos com a reposição da inflação”, explica Beltrame.

Beltrame ressalta que o Sincomércio Piracicaba chegou a sugerir 4% de aumento real na convenção coletiva, além da permanência dos benefícios para quem trabalha nos feriados, o que também foi recusado. Segundo ele, as recusas se devem pela insistência do sindicato dos trabalhadores em querer manter o abono que era apenas para 2017. “Todos os feriados têm que constar em convenção coletiva. Se não chegarmos em acordo, vamos orientar os empresários que a lei proíbe abrir no feriado do dia 8, mas que podem abrir normalmente no Carnaval e nos dias 26 de dezembro e 2 de janeiro. Quanto aos demais dias de dezembro, que não são feriados, nada impede a abertura em horário especial. Faremos uma coletiva com os empresários, até quarta-feira (4), para dar as instruções.”

(Eliana Teixeira)