Semae confirma demolição de estação elevatória do Vem Viver

Nota é assinada pelo presidente, José Rubens Françoso (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) de Piracicaba confirmou ontem que vai demolir – futuramente – a EEE (Estação Elevatória de Esgoto) do loteamento Vem Viver. A obra faz parte da investigação da Comissão de Estudos do Semae instaurada pela Câmara de Vereadores e agora pelo Ministério Público, depois que o presidente da CE, Laércio Trevisan Jr (PR), encaminhou as denúncias de servidores ao órgão.

Em nota, o Semae informou que na implantação do loteamento Vem Viver, em 2009, constatou que a única solução para a coleta de esgoto dos imóveis localizados em duas ruas do empreendimento, seria a construção da elevatória.

Em 2017, o valor estimado para a construção da EEE foi de R$ 481 mil. Quem arcou com essa despesa foi o responsável pelo empreendimento. Em março daquele ano, foi realizada uma vistoria da EEE, onde foram verificadas pendências, que foram sanadas e o Semae recebeu a estação.

Naquela época, segundo o Semae, como ainda não havia construções no loteamento, a Águas do Mirante retirou vários equipamentos da estação para resguardar o material.

Em julho de 2017, o Semae fez a transferência da operação da estação para a Águas do Mirante. Três meses depois, em outubro, a concessionária propôs que a estação fosse desativada mediante a execução de rede coletora – sem ônus algum ao Semae – para lançar o esgoto dos imóveis na rede coletora do Condomínio Piracicaba I, II e III, que encaminha esse esgoto para a ETE Bela Vista.

Antes da construção da elevatória, foi oferecido ao empreendedor a possibilidade de usar a rede coletora do Piracicaba, mas ele optou por construir a elevatória. Em janeiro de 2018, o Semae comunicou à Águas do Mirante que o projeto de extensão estava aprovado e que a área estava liberada para a construção da rede. Oito meses depois, a concessionária solicitou a autorização de serviço para a execução da rede. No mesmo mês, a autarquia autorizou o serviço, que foi baixado porque não era o adequado para a situação.

O Semae abriu nova autorização de serviço e a rede foi executada pela Águas do Mirante em abril. Até agora já foram feitas 19 ligações de água. Conforme a Águas do Mirante, até a execução da rede, o esgoto que estava sendo lançado na elevatória era coletado por meio de caminhão limpa fossa, por isso não há mais a necessidade da elevatória.

Beto Silva